Avançar para o conteúdo principal

Como um livro me irrita

Estar a ler um livro cuja narrativa (nada de comparações socráticas) continuadamente, no discurso indirecto, trata os personagens por "o" Santiago fez, "a" Amélia sentiu, o "Don Armando" anuiu. Mas que raio? 

Para quê o uso do artigo? Não é discurso directo. Ai que me colide tanto com os nervos que me apetece atirar as 1083 páginas à cabeça do tradutor e do editor! 

É coisa do novo acordo ortográfico? 

Está-me mesmo a chatear a ponto de não me apetecer insistir até porque esta porra pesa no meu dia a dia de caminhante e frequentadora de bus! 

Comentários

Rachelet disse…
Não é do acordo ortográfico (embora esse também tenha pérolas que davam para encher páginas); é mesmo mau português de quem traduziu. Também me irrita isso, como se todas as personagens se tratassem por tu num discurso indirecto que não está no texto.

Quanto ao papel do revisor, se o houve, deve ter-se limitado a passar o corrector ortográfico, que é o que a maioria faz. O imperativo é mandar o livro para a tipografia e tê-lo nas livrarias no dia X. A qualidade é o que depois se vê...
Mónica disse…
ainda bem que não sou a única que se sente incomodada com o mau português :)

Mensagens populares deste blogue

Do acosso

Este calor que se abateu com uma força agressiva consome qualquer resistência.  O suor clandestino esbate vergonha e combate qual sabre as dúvidas.  A noite feita à medida de libertinos cancela as vozes interiores que alertam para mais uma queda dolorosa. A brisa quente atordoa, embriaga no contacto com a pele. O tempo pára, as palavras suspendem entre olhares que sustentam no ar tórrido toda a narrativa; qual pornografia sem mácula, mas plena de pecado. A lua cheia transborda e dá luz à ausência de sanidade que percorre no corpo. Tudo parece possível, uma corrente de liberdade atravessa-nos com o sabor do quente esmagado. E, mesmo assim, pulsa algo mais intenso. Mais derradeiro. Mais dominador. Mais perverso que o toque dos dedos. Mais agressivo que a temperatura irrespirável. O freio da impossibilidade.  A intuição luta com o medo e na arena o medo mesmo que picado tem sempre muita força. O medo acossa-nos.

na verdade, estou lá (4)

Villa Amanda The Corridor - Blue Sea, Cabo San Lucas, Mexico via Luxuary Retreats

na verdade, estou lá (6)

Calandra Porto Rotondo, Sardinia, Italy via Luxuary Retreats