Avançar para o conteúdo principal

Alpista Eaters

Cá a je já achava o anuncio natalício da Triumph muito fraquinho. Muito pouco embrulho e sem conteúdo para encher a meia.

Adoro roupa interior. Cometo loucuras por um soutien. Entristece-me ver estes soutiens sempre enfiados em corpinhos saídos do cruzamento de uma colagem de ossos com o photoshop.

A Andreia qualquer coisa já de si, pronto, menos feliz na beleza... macrocéfala, caracteristica acentuada pela excessiva magreza e cabelo non stop, não faz de todo o meu género. Jamais compraria algo que ela use. Cheira demasiado a naperon.

A Luisa Beirão, desencanto. Mesmo ao natural, e sem maquilhagem, é uma mulher linda. Magra, mas bonita. Na campanha, nos outdoors, está um susto.

É de lamentar que a Triumph, os opinadeiros mediáticos do costume e as mulheres que gastam o seu dinheiro, validem este tipo de publicidade e se deixem reduzir a um estereótipo, a uma fantasia de alguns homens, a uma imagem ditada pelos códigos da publicidade e a uma vontade secreta de quase todas nós.

Aconselho a leitura do post Shinny Unhappy People, ver aqui.

Diz tudo. E bem!


Disclaimer: mais umas calças compradas na Zara, tamanho maior, que não servem!!!

Comentários

Anónimo disse…
Não podia estar mais de acordo! Coisa mais horrível!
Mary disse…
Uma cambada de mortas de fome, é o que é.

Mensagens populares deste blogue

Do acosso

Este calor que se abateu com uma força agressiva consome qualquer resistência.  O suor clandestino esbate vergonha e combate qual sabre as dúvidas.  A noite feita à medida de libertinos cancela as vozes interiores que alertam para mais uma queda dolorosa. A brisa quente atordoa, embriaga no contacto com a pele. O tempo pára, as palavras suspendem entre olhares que sustentam no ar tórrido toda a narrativa; qual pornografia sem mácula, mas plena de pecado. A lua cheia transborda e dá luz à ausência de sanidade que percorre no corpo. Tudo parece possível, uma corrente de liberdade atravessa-nos com o sabor do quente esmagado. E, mesmo assim, pulsa algo mais intenso. Mais derradeiro. Mais dominador. Mais perverso que o toque dos dedos. Mais agressivo que a temperatura irrespirável. O freio da impossibilidade.  A intuição luta com o medo e na arena o medo mesmo que picado tem sempre muita força. O medo acossa-nos.

na verdade, estou lá (4)

Villa Amanda The Corridor - Blue Sea, Cabo San Lucas, Mexico via Luxuary Retreats

na verdade, estou lá (6)

Calandra Porto Rotondo, Sardinia, Italy via Luxuary Retreats