Avançar para o conteúdo principal

Às vezes... Travadinhas

Dias de neura dão-me para isto (não havendo gelado num raio de 500m).

Estou a ver no TLC um programa de noivas as quais estão a escolher vestidos para a bendita boda numa mega loja.

Isto é tão "not-me": noivas e vestidos brancos de 10.000 dólares que nem suspiros cheios de frufrus, pérolas, brilhantes, rendas, folhos, caudas que não acabam, pano e mais pano.

Mas é viciante. Todas querem um vestido de princesa. A Disney lixou seriamente a cabeça de muita gente.

Não é o caso e seguramente não o será, mas se alguma vez tiver una epifânia, descobrir o senhor, bater com a cabeça num semáforo ou me oferecerem uma Love + um Rolex aço + uma Birkin, e decidir comprar um vestido de noiva, 2 grandes lições:

1) jamais experimentar mais do que 3 modelos... Parece-me uma coisa complicada, demorada, uma chatice e já de principio não sou pessoa de gostar muito de experimentar roupa, portanto fora de questão.

2) ir sozinha. Estas tipas levam pais, irmãos, melhores amigas, avós, madrinhas, primas, amigas das mães. Percebo que levem quem paga porque de facto - elas não pagam (outra coisa estranha qb) mas ó gente insegura, p'loamordasanta.

Como gosto muito de ir às compras sozinha, neste caso concreto, não seria diferente.

Vou continuar a pasmar-me!

Comentários

Mary disse…
Aaarrggggghhhh! Toda a gente fala desse programa e eu não consigo ver porque não tenho o TLC :-(

Mensagens populares deste blogue

Do acosso

Este calor que se abateu com uma força agressiva consome qualquer resistência.  O suor clandestino esbate vergonha e combate qual sabre as dúvidas.  A noite feita à medida de libertinos cancela as vozes interiores que alertam para mais uma queda dolorosa. A brisa quente atordoa, embriaga no contacto com a pele. O tempo pára, as palavras suspendem entre olhares que sustentam no ar tórrido toda a narrativa; qual pornografia sem mácula, mas plena de pecado. A lua cheia transborda e dá luz à ausência de sanidade que percorre no corpo. Tudo parece possível, uma corrente de liberdade atravessa-nos com o sabor do quente esmagado. E, mesmo assim, pulsa algo mais intenso. Mais derradeiro. Mais dominador. Mais perverso que o toque dos dedos. Mais agressivo que a temperatura irrespirável. O freio da impossibilidade.  A intuição luta com o medo e na arena o medo mesmo que picado tem sempre muita força. O medo acossa-nos.

na verdade, estou lá (4)

Villa Amanda The Corridor - Blue Sea, Cabo San Lucas, Mexico via Luxuary Retreats

na verdade, estou lá (6)

Calandra Porto Rotondo, Sardinia, Italy via Luxuary Retreats