Avançar para o conteúdo principal

neuronios louros observam a cidade!

Estou de mau humor. Por 2 motivos em especifico: 1) não quero falar disso, ainda estou em negação com o putativo regresso ao trabalho; 2) está muito calor que amolece a vontade de fazer seja o que seja. Odeio calor.

Como estou com a telha vou partilhar observações que tenho acumulado nas minhas deambulações pela cidade.

Começamos logo pela falta de civismo do tuga quando conduz 1 carro. Ía eu tranquilamente pela Av João XXI, quando sou praticamente abalroada por um Mercedes pato bravo, que não tendo onde estacionar, vá de subir o passeio em espinha como se fosse a coisa mais natural. Só não me levou à frente porque estavam lá as escadas do Chimarrão e o gajo decidiu travar. Se não, eu seria dano colateral. Lá dentro 4 pintas estilo quarentão-casado com 2 filhos- a morar ao longo da IC19-que vai ás putas c/ os amigos-e ao shopping ao fim de semana. Não os insultei, como fiz com o sacana que me tentou vender droga na Rua Augusta, porque estava demasiado calor.

A falta de civismo (que se nota diariamente em tudo) está para a condução como a Tia Maya (tive que gramar com o programa dela e do Graciano hoje no cabeleireiro e o almoço ainda anda às voltas no estomago com o asco) para o pseudo social: somos um pais mesmo foleiro. O tuga é uma desgraça só:

- estaciona em cima dos passeios, sem qualquer preocupação por quem tem facilidade ou pelos que têm dificuldades de movimento, como se o passeio também fosse dele;

- estaciona em 2ª fila com os 4 piscas ligados em qualquer lado para ir ao supermercado, ao café, à taberna ou mesmo ao cinema (conheço uma personagem que o fez); ao fim da rua, à porta do Modelo Bonjour de Entrecampos a falta de vergonha é elevada ao cubo (estacionam em 3ª fila!!! depois de uma rotunda!!!);

- apesar de usar os piscas quando está mal estacionado, desconhece o seu funcionamento quando os tem que utilizar quando de facto devem ser utilizados. Os fabricantes criaram os piscas exactamente para o chico-esperto poder estacionar, ir ali e voltar já! ahn ahn

- endivida-se até á raiz do cabelo para comprar um carro no Miau.pt mas depois não tem dinheiro para comprar a merda de um kit mãos-livres. É PROIBIDO FALAR AO TELEFONE ENQUANTO SE CONDUZ, santa gente... Irrita-me tanto as pessoas que fazem isto!!! E irritam-me os policias que ignoram

- and so on, and so on...

E o mais curioso é que este virus da falta de civismo na condução é geograficamente transversal e é inter-classisista. Desde o Citroen Saxo do Laranjeiro, ao Audi Q7 da Quinta da Marinha , à carrinha Audi de Telheiras, só se vêm desastres ambulantes na estrada. É como a histeria com a selecção nacional: idiotice colectiva.

Mudando de tema, outro fenómeno observável na cidade são as Europeias. De todos os cartazes que analisei:

- só o do CDS com o Portas aparenta honestidade. O lema é: "Não basta razão, é preciso votos!". Ora aí está um tipo prático: passem para cá os votos porque a razão (no sentido de discernimento) essa já foi de frosques. Mas a ideia peregrina do Portas em querer que o 1º Ministro (que tem que governar o país) ande em campanha e sem segurança para que o povo lhe caia em cima, bom ... é o estilo feira a que nos habituou;

- o PS tem o azar do seu cabeça de lista, independentemente ter ou não mérito, parecer o Avô Cantigas com voz de padreco;
- no caso do PSD, o Paulo Rangel tem um olhar à Horatio Caine do CSI Miami que é absolutamente assustador;

- o PCP tem uma cabeça de lista que até tem histórico na UE (e longo e meritório), mas que depois vai fazer campanha para uma Direcção Regional do Minist da Economia, numa reunião com trabalhadores, exigindo a presença da comunicação social? Mas ela está a fazer campanha para as Europeias ou para a Junta de Freguesia da rua dela???

- aos outros nem lhes dei atenção, confesso.

O Sr. Presidente (que de repente deu para fazer piadas e rir-se) em vez e exigir que as pessoas não vão de férias, devia era exigir aos partidos que subissem a fasquia da qualidade, não nos cartazes (esses deviam ser PROIBIDOS) mas na abordagem aos temas fundamentais e que actuassem como uma classe politica como deve ser. Não esta merda generalizada! Vou votar á mesma, porque acredito no exercício dos meus deveres e direitos de cidadã MAS em branco!

O que observei mais na cidade... as bancas de jornais e revistas. Hoje as capas dos jornais não desportivos só falam no Oliveira e Costa que esteve ontem 8horas no Parlamento (deve ter sido a 1ª vez para alguns deputados estarem lá tanto tempo!). De repente, fez-se luz, e agora o Conselheiro de Estado que parece ter um ego tão grande como a fortuna que fruto do suor do seu trabalho acumulou, afinal já não deve ser Conselheiro e tirar imunidade e tal... AGORA???? Foi preciso um gatuno dizer que o Dias Loureiro é um gatuno também para se perceber isso? Antes não havia provas? Mesmo com o BdP a negar o que o DL dizia? AGORA???? Hellooooooooooooooooooooooooo

Também se lê que a Manuela moura Guedes tem um problema de saúde, que explica as operações ao rosto. Depois da tareia do Marinho (bem dada por sinal!), a vitimização é bom para limpar a imagem. E contra mim falo que a tinha como o meu referencial do que queria ser quando fosse grande (pivot de telejornal, e não bully do Socrates).

O post já vai grande, mas não posso deixar de partilhar algo que observo diariamente e logo pela manhã (o meu conceito de manhã é algo diferente do standard nestes ultimos meses) e que me põe momentaneamente atravessada mal dou de caras com este fabuloso atentado ao gosto e á inteligencia: o poster a assinalar novo cd da Ana Malhoa. Tudo na gaja é mau, como se vê, desde a roupa de prostibulo, aos piercings, ao ar ordinarote, mas todos os dias tenho que gramar com 3 (sim, 3) posters colados nas paredes da antiga feira popular. Venham depressa uns construtores mafiosos quaisquer comprar o terreno assim numa negociata daquelas qu já sabemos que existem para tirar dali aquela horrorosa.


Não hei-de eu ter mau humor!!!.




Comentários

Mensagens populares deste blogue

Do acosso

Este calor que se abateu com uma força agressiva consome qualquer resistência.  O suor clandestino esbate vergonha e combate qual sabre as dúvidas.  A noite feita à medida de libertinos cancela as vozes interiores que alertam para mais uma queda dolorosa. A brisa quente atordoa, embriaga no contacto com a pele. O tempo pára, as palavras suspendem entre olhares que sustentam no ar tórrido toda a narrativa; qual pornografia sem mácula, mas plena de pecado. A lua cheia transborda e dá luz à ausência de sanidade que percorre no corpo. Tudo parece possível, uma corrente de liberdade atravessa-nos com o sabor do quente esmagado. E, mesmo assim, pulsa algo mais intenso. Mais derradeiro. Mais dominador. Mais perverso que o toque dos dedos. Mais agressivo que a temperatura irrespirável. O freio da impossibilidade.  A intuição luta com o medo e na arena o medo mesmo que picado tem sempre muita força. O medo acossa-nos.

a importancia do perfume e a duvida existencial do mês

Olá a todos advogo há bastante tempo que colocar perfume exalta a alma; põe-nos bem dispostos e eleva-nos o bom espírito. Há semelhança do relógio e dos óculos de sol, nunca saio de casa sem perfume, colocado consoante a minha disposição, a roupa que visto e o tempo que está. Podem rir-se à vontadinha (me da igual) mas a verdade é que sair de casa sem o perfume (tal como sucedeu hoje) é sempre sinal de sarilhos. nem mesmo umas baforadas à socapa no táxi via uma amostra que tinha na mala (caguei para o taxista) me sossegaram, ate pq não era do perfume que queria usar hoje. E agora voltamos à 2ª parte do Assunto deste email: duvida existencial do mês Porque é que nunca ninguém entrou numa loja do cidadão aos tiros, tipo columbine, totalmente alucinado dos reais cornos? É porque juro que dá imensa vontade. Eu própria me passou pela cabeça mas com a minha jeiteira acabaria por acertar de imediato em mim pp antes de interromper qq coisa ou sequer darem por mim. lembram-se de como era p

na verdade, estou lá (4)

Villa Amanda The Corridor - Blue Sea, Cabo San Lucas, Mexico via Luxuary Retreats