Avançar para o conteúdo principal

Rua C projectada - impressões sobre a nova casa e os bairros sociais

Moro numa Rua C projectada a qualquer coisa... Soa a bairro social. No futuro, em vez de ser a bela vista com a sua populaçao gira a abrir os jornais, será o bairro social no centro da cidade. ja imagino os confrontos se continuam a estacionar os carros nas entradas dos predios. E o Nuno será o 1º a atirar o cocktail molotov... vontade nao lhe falta e estamos cá há menos de 5 dias.
Relativamente à Bela Vista, choca-me o conceito batido de que pobreza tem que ser necessariamente igual a ser-se criminoso. As pessoas com menos rendimentos têm que ser todas assassinas, dealers ou ladrões? Os menos privilegiados são todos desprovidos de valores? Porque a maioria dos discursos de jornalistas (ou pseudo coisa e tal), politicos e paineleiros é de que esta violencia é desculpável como se funcionasse como lógica causa-efeito natural.
Os bairros de realojamento podem ser mal definidos e não serem jardins encantados mas quem os degrada é quem lá vive em casas praticamente oferecidas e pagas por nós (por aqueles que pagam impostos, leia-se!), pois uma parte de quem lá mora também não as paga e vive encostado à parede à espera do proximo golpe entre 2 passas no charro.
O que falha? Se soubesse, era uma gaja com tempo de antena mas posso opinar:
a) falta de controlo / policiamento mais activo / presente no dia a dia para não deixar os maus da fita ganharem terreno;
b) intervenção social que promova a inserção e a integraçao, estimulando aos hábitos de bom senso de vida em comunidade com direitos mas também deveres;
c) que quando os Toninhos desta vida são presos, não sejam libertados no dia seguinte apenas para continuarem a fazer o mesmo e a infestar tudo á sua volta como um elemento tóxico e corrossivo, prejudicando inclusive quem quer levar uma vida normal nesses bairros.
Discurso mtº á direita? Estou-me nas tintas. 1º, porque não sou de direita. 2º, porque quem tem um histórico de carjacking (que pode sempre degenerar em violencia extrema) e de roubo a ATM´s, em fuga à policia, arrisca-se a levar 1 tiro. Enterrem-no. Aos que deste mártir, transformam o luto em guerrilha urbana, prendam-se. Estamos a viver com medo que a policia aja como é seu dever por medo das repercussões? Por causa de 1 gajo que assaltava pessoas e vivia a coleccionar ATM's? PqP. Não roubava para comer, roubava para ser mais um com tenis de marca e parecer o cristiano ronaldo e ter plasmas em casa. PqP mais uma vez.
PS. sou apologista das camaras na cidade (como em Londres). quem não deve, não teme. E a segurança é ou deve ser um valor importante para a vida em sociedade. E não, não sou de direita. Tenho é cabeça para pensar!

Comentários

Tigrão disse…
Que orgulho na minha lindona!
Eu que me assumo de direita e que defendo todos os valores acima descritos, e muitos outros ainda mais restritivos e punitivos, estou muito orgulhoso. Sobretudo porque efectivamente basta uma cabeça boa para concluir que as soluções adoptadas nas sociedades ocidentais modernas estão a suicidar-se mais rápido do que pensam.
Ainda há-de vir o dia.... e bem rapidinho...
Mónica disse…
apesar do orgulho do meu namorado e de gostar mtº das suas intervenções no meu safe haven, reforço que não sou de direita. Para que não haja duvidas!!! :)
Tigrão disse…
Ainda não sabes, mas és....

Mensagens populares deste blogue

Do acosso

Este calor que se abateu com uma força agressiva consome qualquer resistência.  O suor clandestino esbate vergonha e combate qual sabre as dúvidas.  A noite feita à medida de libertinos cancela as vozes interiores que alertam para mais uma queda dolorosa. A brisa quente atordoa, embriaga no contacto com a pele. O tempo pára, as palavras suspendem entre olhares que sustentam no ar tórrido toda a narrativa; qual pornografia sem mácula, mas plena de pecado. A lua cheia transborda e dá luz à ausência de sanidade que percorre no corpo. Tudo parece possível, uma corrente de liberdade atravessa-nos com o sabor do quente esmagado. E, mesmo assim, pulsa algo mais intenso. Mais derradeiro. Mais dominador. Mais perverso que o toque dos dedos. Mais agressivo que a temperatura irrespirável. O freio da impossibilidade.  A intuição luta com o medo e na arena o medo mesmo que picado tem sempre muita força. O medo acossa-nos.

a importancia do perfume e a duvida existencial do mês

Olá a todos advogo há bastante tempo que colocar perfume exalta a alma; põe-nos bem dispostos e eleva-nos o bom espírito. Há semelhança do relógio e dos óculos de sol, nunca saio de casa sem perfume, colocado consoante a minha disposição, a roupa que visto e o tempo que está. Podem rir-se à vontadinha (me da igual) mas a verdade é que sair de casa sem o perfume (tal como sucedeu hoje) é sempre sinal de sarilhos. nem mesmo umas baforadas à socapa no táxi via uma amostra que tinha na mala (caguei para o taxista) me sossegaram, ate pq não era do perfume que queria usar hoje. E agora voltamos à 2ª parte do Assunto deste email: duvida existencial do mês Porque é que nunca ninguém entrou numa loja do cidadão aos tiros, tipo columbine, totalmente alucinado dos reais cornos? É porque juro que dá imensa vontade. Eu própria me passou pela cabeça mas com a minha jeiteira acabaria por acertar de imediato em mim pp antes de interromper qq coisa ou sequer darem por mim. lembram-se de como era p

na verdade, estou lá (4)

Villa Amanda The Corridor - Blue Sea, Cabo San Lucas, Mexico via Luxuary Retreats