Avançar para o conteúdo principal

voltando à Rua C projectada

Isto é calminho. O jardim transmite alguma tranquilidade, o facto deste mega "caixote" estar ainda com mts casas por habitar ajuda.

Ainda me estou a habituar a tantos vizinhos, â dimensão da coisa (pessoalmente, não é tanto o meu estilo), a sair à rua e só ver transito sem uma lojinha que se aproveite, a ter que ir ao Modelo se quiser comprar pão, não ter uma zona privada para estender roupa (odeio roupa estendida á vista desarmada, é horrivel!) e sobretudo a ter que andar tanto para ir do quarto á cozinha (quem conheceu a casa de benfica sabe que em 6/7 passos fazia essa viagem, agora ando e ando e ando!!!).

Acho insuportável o chão da cozinha e da casa de banho e o chuveiro é uma treta de design mt engraçadinho mas sem pinga de eficácia! Mas ok, estamos em fase de adaptação e pelo menos agora já não serei alvo de chacota de pessoas insuportáveis como a Margarida Rebelo Pinto que arranjava sempre maneira de criticar as px de Benfica. Como se a mula tivesse vivido toda a vida na Qtª da Marinha!!!

a casa está a ficar uma casa e gira. Com mtª luz. E boa onda... é como nós!!! Talvez mais como o Nuno. Eu sou mais "escura" tipo Woody Allen. :)

Comentários

Anónimo disse…
A MRP viveu até sair de casa dos pais em........ Benfica!
Eu tb não adoro propriamente o sítio mas olha... Sei Lá, Não Há Coincidências!
:)
Beijo darling, até à Longchamp.

Mensagens populares deste blogue

Do acosso

Este calor que se abateu com uma força agressiva consome qualquer resistência.  O suor clandestino esbate vergonha e combate qual sabre as dúvidas.  A noite feita à medida de libertinos cancela as vozes interiores que alertam para mais uma queda dolorosa. A brisa quente atordoa, embriaga no contacto com a pele. O tempo pára, as palavras suspendem entre olhares que sustentam no ar tórrido toda a narrativa; qual pornografia sem mácula, mas plena de pecado. A lua cheia transborda e dá luz à ausência de sanidade que percorre no corpo. Tudo parece possível, uma corrente de liberdade atravessa-nos com o sabor do quente esmagado. E, mesmo assim, pulsa algo mais intenso. Mais derradeiro. Mais dominador. Mais perverso que o toque dos dedos. Mais agressivo que a temperatura irrespirável. O freio da impossibilidade.  A intuição luta com o medo e na arena o medo mesmo que picado tem sempre muita força. O medo acossa-nos.

a importancia do perfume e a duvida existencial do mês

Olá a todos advogo há bastante tempo que colocar perfume exalta a alma; põe-nos bem dispostos e eleva-nos o bom espírito. Há semelhança do relógio e dos óculos de sol, nunca saio de casa sem perfume, colocado consoante a minha disposição, a roupa que visto e o tempo que está. Podem rir-se à vontadinha (me da igual) mas a verdade é que sair de casa sem o perfume (tal como sucedeu hoje) é sempre sinal de sarilhos. nem mesmo umas baforadas à socapa no táxi via uma amostra que tinha na mala (caguei para o taxista) me sossegaram, ate pq não era do perfume que queria usar hoje. E agora voltamos à 2ª parte do Assunto deste email: duvida existencial do mês Porque é que nunca ninguém entrou numa loja do cidadão aos tiros, tipo columbine, totalmente alucinado dos reais cornos? É porque juro que dá imensa vontade. Eu própria me passou pela cabeça mas com a minha jeiteira acabaria por acertar de imediato em mim pp antes de interromper qq coisa ou sequer darem por mim. lembram-se de como era p

na verdade, estou lá (4)

Villa Amanda The Corridor - Blue Sea, Cabo San Lucas, Mexico via Luxuary Retreats