Avançar para o conteúdo principal

a ditadura da Coruña

O Karl Lagerfeld, esse anoréctico septuagenário armado com os seus óculos de sol e leque como se fosse um cruzamento entre o Stevie Wonder e D. Caetana de Alba, alimentado a cocaína e alpista, é o verdadeiro fascista da moda.

Eu adoro a Chanel mas não lhe recomendo o espancamento em praça pública porque o senhor certamente que até iria gostar (já vive em França o tempo suficiente para ser kinky a esse ponto!). Para o amiguito fascizóide KL, qualquer mulher que vista acima do 34 é um crime. Se lhe aparecer uma pela frente, ele grita que nem bicha maluca. Por ele, nós as Popotas íamos direitinhas para a Guantanamo mais próxima e levadas à morte com a dieta da seiva.

Mas estamos a falar do nazi que é a marca da Chanel. E, reitero, eu adoro a Chanel.

Democrática como sou, também adoro a Zara. Não entendo é porque o Sr. Ortega, de Arteixo, Coruña, acha que também que ser um ditador quando veste uma maioria. Não estamos a falar das estupidamente ricas, estupidamente magras. Estamos a falar da mulher comum.

Os tamanhos da Zara são ridículos. Eu sei que passei de Popota Júnior para Popota Sénior, mas caramba é impossível comprar o que seja na Zara (e na Massimo Dutti) que me sirva.

Calças, esqueçam. Camisas, nem ver. Vestidos e casacos é uma roleta russa. Expliquem-me como se fosse uma candidata aos reality shows da TV: colocaram um gay fanático do ginásio e das saladas, anti-gaja, à frente do departamento criativo da Zara, certo?

E antes que vá dar azo à minha consternação com um ataque de choro, 2 considerações finais:

1) à Fernanda Câncio, que se sente perseguida por ser magra: de facto não te curto! Porque és magra, mas sobretudo porque és uma idiota chapada, uma jornalista parcial e não gosto do que escreves, acho-te fraquinha. E sim, és magra, fica feliz por isso, mas és feia como cornos e vestes-me mal como uma verdadeira ceboleira. 

2) a Zara do Chiado tem os empregados mais antipáticos já vistos. Deve ser porque estão no Chiado, devem achar que são a ultima Coca Cola do deserto.

Comentários

Lina Santos disse…
Cara amiga,
tu o que seja para cima de 40 nessas lojas é muuuuuuito difícil. Sei do que falo. É deprimente, no verdadeiro sentido da palavra. Mas folgo em ler que percebeste uma coisa muito importante: ser gorda não é o mesmo que ser bonita, que é uma coisa que toda a gaja magra encasquetou na pinha, graças, acho eu, aos Lagerfeld desta vida. Podem ter o conjunto menos harmonioso da história da humanidade (ia dizer marrecas e carecas, mas até essas podem ser bonitas) mas se pesarem menos de 50 quilos acham-se umas modelos.

Bjs
Dylan disse…
Bela análise de um império que alucina as pessoas.

Mensagens populares deste blogue

Do acosso

Este calor que se abateu com uma força agressiva consome qualquer resistência.  O suor clandestino esbate vergonha e combate qual sabre as dúvidas.  A noite feita à medida de libertinos cancela as vozes interiores que alertam para mais uma queda dolorosa. A brisa quente atordoa, embriaga no contacto com a pele. O tempo pára, as palavras suspendem entre olhares que sustentam no ar tórrido toda a narrativa; qual pornografia sem mácula, mas plena de pecado. A lua cheia transborda e dá luz à ausência de sanidade que percorre no corpo. Tudo parece possível, uma corrente de liberdade atravessa-nos com o sabor do quente esmagado. E, mesmo assim, pulsa algo mais intenso. Mais derradeiro. Mais dominador. Mais perverso que o toque dos dedos. Mais agressivo que a temperatura irrespirável. O freio da impossibilidade.  A intuição luta com o medo e na arena o medo mesmo que picado tem sempre muita força. O medo acossa-nos.

na verdade, estou lá (4)

Villa Amanda The Corridor - Blue Sea, Cabo San Lucas, Mexico via Luxuary Retreats

na verdade, estou lá (6)

Calandra Porto Rotondo, Sardinia, Italy via Luxuary Retreats