Avançar para o conteúdo principal

amar portugal

É preciso muito esforço. Tem que ser. 

Ah, e tal, praias, doçaria, o Benfica, pastéis de Belém (categoria à parte), pôr do sol no Guincho, o Douro, tudo catita mas 3 nomes e 3 nomes apenas, para estragar tudo:

- Alberto João Jardim (há anos que lhe desejo a deportação num daqueles barquinhos dos fugitivos de Cuba, mas assim de repente é um movimento colectivo de "ah, surpresa, não só é um mal educado, como é um ladrão e mentiroso! Ah, quem diria!")

- Dias Loureiro (oi? quem? o que fez? amigo de quem? conselheiro de quê? país sem acordo de extradição? BPN o quê? OBRIGÁ-LO a voltar? Nahhhh! Sô Silva, não deixa e é o presidente desta espécie de junta de freguesia miserável).

- Duarte Lima (que saudades do Grissom a tratar da parte da parte forense na hora - os zucas são mái lentos que sei lá -, a equipa da Lei & Ordem a construir o caso, sem hesitações e a levá-lo a julgamento, mas com o Alan Shore na acusação, sem linguagem hermeneutica do século passado e sem levar 5 anos a ter um veredicto).

Digam-me, como é possível olhar com perspectiva de helicóptero para esta tristeza e achar que sim, que vamos superar, sobreviver e ser do melhor. Esqueçam.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Do acosso

Este calor que se abateu com uma força agressiva consome qualquer resistência.  O suor clandestino esbate vergonha e combate qual sabre as dúvidas.  A noite feita à medida de libertinos cancela as vozes interiores que alertam para mais uma queda dolorosa. A brisa quente atordoa, embriaga no contacto com a pele. O tempo pára, as palavras suspendem entre olhares que sustentam no ar tórrido toda a narrativa; qual pornografia sem mácula, mas plena de pecado. A lua cheia transborda e dá luz à ausência de sanidade que percorre no corpo. Tudo parece possível, uma corrente de liberdade atravessa-nos com o sabor do quente esmagado. E, mesmo assim, pulsa algo mais intenso. Mais derradeiro. Mais dominador. Mais perverso que o toque dos dedos. Mais agressivo que a temperatura irrespirável. O freio da impossibilidade.  A intuição luta com o medo e na arena o medo mesmo que picado tem sempre muita força. O medo acossa-nos.

na verdade, estou lá (4)

Villa Amanda The Corridor - Blue Sea, Cabo San Lucas, Mexico via Luxuary Retreats

na verdade, estou lá (6)

Calandra Porto Rotondo, Sardinia, Italy via Luxuary Retreats