Avançar para o conteúdo principal

2 tipos de ideias ...

As boas e as que pedem sarilho!

Boa ideia tuga - o Pingo Doce (ou a ideia de um supermercado) em Santa Apolónia. Com espaço e micro ondas para aquecer comida e tudo. Assim, evitam-se as exorbitâncias disparatadas praticadas nos comboios, no que toca a alimentação e evita-se, também, comer as porcarias existentes nas máquinas, só doces ou afins, hipercalóricos, nos tempos de espera. 

Gostei e deu um jeitaço.

E, depois, temos as outras.

Uma ideia, sempre referenciada como fabulosa, criação deste nobre povo mas que me irrita solenemente é a possibilidade dos pagamentos da água, luz e outros que tais no Multibanco. Acharia excelente se existissem máquinas com esse propósito apenas, em bancos, centros comerciais, escolas, hipermercados, cinemas, no raio que fosse conveniente. Agora, na máquina que nos abastece a carteira, é o descalabro. Esta semana, no único ATM disponível, numa distância considerável, uma senhora ainda jovem demorou 28 minutos a acertar com a referência ou com a entidade ou com as teclas, o que seja, da conta da EDP. No passado sábado, a mesma "brincadeira" - mais de 15 minutos à espera que uma tia muito tia conseguisse pagar 2 facturas. Enganava-se, tirava o cartão, voltava a inserir, voltava a enganar-se.

Não há paciência. Transferências bancárias, que tal, uhm? Ser mais ágil e reparar que estão tipo 4 pessoas à espera e que não havia uma quando se apoderou do Multibanco? As vezes temos ideias demasiado à frente para o "parque" populacional cá do burgo.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Do acosso

Este calor que se abateu com uma força agressiva consome qualquer resistência.  O suor clandestino esbate vergonha e combate qual sabre as dúvidas.  A noite feita à medida de libertinos cancela as vozes interiores que alertam para mais uma queda dolorosa. A brisa quente atordoa, embriaga no contacto com a pele. O tempo pára, as palavras suspendem entre olhares que sustentam no ar tórrido toda a narrativa; qual pornografia sem mácula, mas plena de pecado. A lua cheia transborda e dá luz à ausência de sanidade que percorre no corpo. Tudo parece possível, uma corrente de liberdade atravessa-nos com o sabor do quente esmagado. E, mesmo assim, pulsa algo mais intenso. Mais derradeiro. Mais dominador. Mais perverso que o toque dos dedos. Mais agressivo que a temperatura irrespirável. O freio da impossibilidade.  A intuição luta com o medo e na arena o medo mesmo que picado tem sempre muita força. O medo acossa-nos.

na verdade, estou lá (4)

Villa Amanda The Corridor - Blue Sea, Cabo San Lucas, Mexico via Luxuary Retreats

na verdade, estou lá (6)

Calandra Porto Rotondo, Sardinia, Italy via Luxuary Retreats