Avançar para o conteúdo principal

Imitando a Magnólia

Como amanhã tenho horas extras de sono, estou Clap! Clap!

Vai daí, peguei na felicidade da Magnolia Gomes Garcia e decidi imitar-lhe a manifestação de alegria trasnsbordante

Se eu fosse um mês seria... Dezembro.
Se eu fosse um dia da semana seria... Domingo.
Se eu fosse um número seria... Sete.
Se eu fosse uma flor seria... Tulipas.
Se eu fosse uma direcção seria... Uma praia isolada, tão remota que ficamos só com o PO BOX
Se eu fosse um móvel seria... Cama. E ficamos por aqui...
Se eu fosse um líquido seria... Água
Se eu fosse um pecado seria... Gostar de carteiras como quem gosta de animais, bébés ou arroz doce.
Se eu fosse uma pedra seria... Diamante mas tão (em) bruto
Se eu fosse um metal seria... Ouro, branco
Se eu fosse uma árvore seria... Pinheiro.
Se eu fosse uma fruta seria... Melancia.
Se eu fosse um clima seria... Outonal. Sol, céu azul mas frio de cachecol.
Se eu fosse um instrumento musical seria... Guitarra portuguesa, a atirar para o triste
Se eu fosse um elemento seria... Água
Se eu fosse uma cor seria... Azul escuro
Se eu fosse um animal seria... Miss Piggy
Se eu fosse um som seria... Gargalhada.
Se eu fosse uma canção seria... Dancin' Queen, ABBA
Se eu fosse um perfume seria... Bobbi Brown, Bath
Se eu fosse um sentimento seria... Tristeza
Se eu fosse um livro seria... Enciclopedia Luso Britânica. Pesadinha e dolorosa de levar com ela em cima
Se eu fosse uma comida seria... Magret de Pato
Se eu fosse um cheiro seria... Mar.
Se eu fosse um verbo seria... Ir
Se eu fosse um objecto seria... Relogio
Se eu fosse uma peça de roupa seria... Calças de ganga
Se eu fosse uma parte do corpo seria...Cerebro
Se eu fosse uma expressão seria... "Estou a dormir"
Se eu fosse um desenho animado seria... A Mônica do cebolinha. Tal e qual
Se eu fosse um filme seria... E Tudo o Vento Levou (nao aprecio nada no momento e acredito muito no amanha resolverá)
Se eu fosse uma forma seria...Circunferencia
Se eu fosse uma estação seria... Outono

Comentários

B. Cérise disse…
Em muitas destas tuas frases responderia o mesmo :)

Beijinhos
Mónica disse…
Se fosses fruta serias cerejas :) bjo M.

Mensagens populares deste blogue

gaja à beira da loucura

Isto pode paracer a demência absoluta mas já estou por tudo. A Alexandra Solnado (isso mesmo, este post vai por esse caminho...) dizia numa entrevista, há umas semanas, ao promover o seu mais recente "livro" que a maioria das pessoas que lhe aparecem para consultas, são pessoas doentes - jura?!
Agora, a sério, as pessoas padecem de doenças fisicas e, no seu desespero, que nem é discutivel porque cada um saberá o que se sente quando se chega a esse patamar, procuram ajuda ou conforto no projecto da Alexandra Solnado (é assim que se chama). Posto isto, explicava a Alexandra Solnado que as doenças são, não obstante, reflexos de outros problemas mais antigos ou e a outros níveis. Não me recordo dos exemplos que ela dava mas era algo como pessoas que tinham tido muitos desgostos e uma vida marcada pela tristeza, desenvolviam uma doença grave em especifico, localizada numa área do corpo em particular. 
Ora, e dando o beneficio da duvida a esta teoria (pois que temos a perder?), gosta…

A importância de se chamar Candidato

Numa altura em que as empresas recorrem cada vez mais às redes sociais para procurar candidatos a postos de trabalho (89%) e que 65% por cento é bem-sucedida, conseguindo contratações satisfatórias (Fonte: PR Comunicácion) convinha que as empresas de recrutamento e de executive search pensassem um bocadinho mais sobre o seu modus operandi.


Falo por experiência, por conhecimento e por não ter conseguido efectivar mudanças. 

O headhunter da velha guarda, armado em doutrina maquiavélica, que nunca leu, perspectiva o candidato como um meio para atingir um fim: facturar.  O candidato só serve enquanto servir os interesses do projecto. A satisfação do cliente é posta à frente de tudo e todos. Esta sobranceira linha de raciocínio,  a frio, tem alguma razão de ser. Quem paga as contas são os clientes. Como metodologia, é um erro crasso.
Num mercado concorrencial, um factor claramente diferenciador é a relação que se estabelece entre um consultor e os seus candidatos, pelo menos com aqueles que a…

Inesperadamente, a semana passada

Uns dias bons.
O  25 de Abril. Comer caracóis, os primeiros deste ano. Passear e trabalhar no Porto, deambular nos Clérigos. Diariamente, sessões de The Newsroom e Melhor do Que Falecer. O Pedro Mexia e os ferrinhos na emissão especial do Governo Sombra (e a banda sonora e a Manuela Azevedo e as citações certeiras de Salazar bem seleccionadas por Ricardo Araujo Pereira). O Benfica, tão grande! Opá, o Benfica ❤️