quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Alta Definição

(só o nome me faz lembrar o Rui Unas e fico logo com nauseas e urticária) ...

Como GOSTO da minha mui querida Kitty Lina, aqui vai:

  • Gosto de ler. Muito. Em casa, no autocarro, no café. Revistas, livros, tudo menos catálogos do DMail ou banda desenhada. Gostava de ter mais tempo para ler. Mais. Em miuda gostava de bibliotecas, que croma.
  • Gosto do Benfica. Fico ansiosa quando jogam. Irrita-me quando perdem mas gosto demasiado à mesma. E passa-me o ataquito. Não concebo ver jogos de outros clubes. Futebol é Benfica. Basquetebol, voleibol, atletismo, rugby é Benfica (ou os Lobos, vá). 
  • Gosto de dormir. É em mim uma forma de arte. Durmo tranquilamente um dia inteiro. Ou dois. Durmo em qualquer lado. Menos nos aviões (nunca andei em 1ª classe, facto!). E preciso de pelo menos 2 almofadas. 
  • Gosto de carteiras. Sou viciada. E de óculos de sol. Não há pancada maior. 
  • Gosto de ir ao cinema sozinha. E, em verdade, só mesmo sozinha. 
  • Gosto de secretárias espaçosas para arrumar cadernos, pastas, agendas, caixas e caixas de canetas, post-its e livros. E ainda conseguir escrever confortavelmente. Faço listas para tudo e, no trabalho, tenho um To Do List elaborado religiosamente. 
  • Gosto de café, de chocolate, de gelados, das batatas fritas do Burger King, de lattes e de chás frios do Starbucks, do cabrito da Tia Matilde, de ameijoas, caracóis e chouriço assado, de pão nan, da salada de frango com Mac & Cheese do Hard Rock, de bolas de berlim sem creme e de tarte de limão. E de café (repito, porque é duplamente importante).
  • Gosto de Portugal.
  • Gosto do Iphone, de hotéis, de frio, de mar, da Foz do Arelho, de quando os bébes dobram o riso, do Governo Sombra, do E Tudo Vento Levou, das Gilmore Girls, da Murphy Brown, de dar e receber presentes. 
  • Gosto de Nova Iorque, Londres e Milão. 
  • Gosto de maquilhagem, cremes de tratamento e perfumes!!!
  • Gosto de ser cheia arestas mas coerente. Gosto de ser irónica mesmo quando ninguém entende. Gosto quando me rio, mesmo sozinha. 



Não gosto ...

  • Não gosto de atrasos. 

  • Não gosto de calor em excesso. 
  • Não gosto de pessoas cuja opinião depende do dia e da companhia nem de pessoas que têm duplicidade de critérios. Não gosto (nada) de pessoas deslumbradas e petulantes.  
  • Não gosto de ter que me preocupar com dinheiro. Não gosto não poder tomar a decisão que neste momento tenho que tomar. 
  • Não gosto que gente estupida dite regras fascistas para pessoas como eu: que devia levantar-me às 5h da manhã para correr 10kms, ir 5 vezes ao ginásio, fazer maratonas todos fins de semana, comer saladas e iogurtes, não ter um namorado magro (como é possivel isso acontecer?), tapar-me o mais possivel (burkha?). Não gosto de donos da verdade. 
  • Não gosto dos anonimatos na blogosfera.
  • Não gosto da falta de cultura civica e modo de estar de desresponsabilização dos portugueses. 
  • Não gosto da falta de educação, de exigência e 'tou nem aí de alguns pais "moderninhos" para com as suas  crianças. 
  • Não gosto de não ir à praia. Faz-me infeliz. 
  • Não gosto de circo, de novelas, dos reality shows, da Anatomia de Grey, de peep toes com plataforma, de cebola e bróculos, da obsessão (moda/tentativa de parecer sofisticado) com sushi, de Pandora nem relogios Eletta Vilamoura, da Primark ou piercings no nariz e no umbigo. 
  • Não gosto que não digam "bom dia/boa tarde" nos elevadores. Ou pessoas que não conseguem pedir desculpa quando erram. 
  • Não gosto que me agarrem. 
  • Não gosto de viver em Portugal. 
  • Não gosto de contrafacção seja em objectos ou em personalidade. 
  • Não gosto falar do que sinto (e chateia-me muitoooooo que insistam). 

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

ahah, pensas que escapáis?

Pois que não. São insondáveis os meus caminhos! E Tom Ford veio ao mundo para nos desencaminhar. Isso, tomar não sei quantos banhos diários e fazer uma alimentação saudável, benzódeus!



Tom Ford BeautyShade & Illuminate, Intensity One


 TOM FORD BEAUTY
Lip Color, True Coral


Tom Ford BeautyLip Color, Blush Nude




domingo, 24 de fevereiro de 2013

E um dia

Um dia percebes que já não te levarão a Paris, só porque sim, para um fim de semana de borboletas no estômago a ignorar franceses; ou a Londres, para passeios sob o frio e compras. Que não receberás flores ao fim de um dia cansativo só para te sentires amada, ou numa manha de sábado para que as peónias te iluminem o fim de semana. Que ninguém te organizará uma festa de aniversario surpresa porque ninguém gosta de facto assim tanto de ti, independentemente das palavras vazias e soltas. Ninguém te dará uma jóia por mais simples que seja, como umas pérolas, ou um acessório inesquecível, sob as estrelas mágicas natalícias. Não saborearás amêijoas num domingo solarengo numa esplanada de praia. Não acordarás numa cama de hotel, com vista sobre a cidade e o Tejo, em paz e em modo OFF. Que não verás o por de sol na Comporta. Um dia, ganhamos consciência que nenhum Rhett Buttler nos amará ao ponto de nos comprar um closet cheio de roupa. Não é que não soubéssemos, mas vivíamos em "denial". Não virá o Rhett. Chama-se a isto, "face the brutal facts". Ou envelhecer. Ou viver com a vida que se tem.

beautiful things

The Oscar Week - day 7




Ryan Gosling
Comments... Uhm... The Canadian?!

sábado, 23 de fevereiro de 2013

casinha de horrores

A TVI fez 20 anos, fez a festinha e houve quem esteve ao nivel da coisa.



Rita Guerra, no seu melhor. 

Não, não é um elogio. Só o penteado é um mimo. O cinto, "best". Decote, a cereja. O resto, o normal. 



Iva Palmela. O vestido que faz juz ao nome.



Isabel Medina, pois que está bem.




 Tão feio, tão sem graça, tão sem ponta que lhe pegue, p'los deuses, tão Inês Santos, enfim.



Golden Girls... Lembram-se das velhas bem dispostas do "Sarilhos com Elas"? Na Florida nos anos 80? 

Pois, a Paula, achou que este resto de papéis de embrulho fazia o serviço. Não deve ter ficado lá tão sorridente com a ovação ao casal Moniz. Esta espécie de vestido até perdeu brilho e a laca da melena esmoreceu. Seguramente.




Já começaram as Marchas Populares?




Patricia Candoso, tanto pano, uma racha que se "explica mal" (mesmo! Há ali qualquer coisa estranha), umas ombreiras Vegas Presley na era decadente e uns caracóis de noiva suburbana em pleno Agosto. 

WTF???



A Mafaldinha também deve ter apanhado com restos da tareia do namorado para vestir "isto". Só uma pessoa mentalmente afectada.




No comments. Não consigo. 



Eu nem sei quem é esta Susana Arrais, mas tão mau gosto num momento só, arre! Não quero saber.



Não há explicação para Mariana Monteiro e a "coisa" que a ampara e aquece.



No comments 2. Vou beber um copo de vinho. Mas que orgulhosa que ela está. 



Marina, de louvar... saiu do Parque Mayer e nem teve tempo de mudar de roupa de corista e foi directa para a festa. 

As mamas estão a queixar-se do aperto, mas aguente-se.



É o tom Pantone da estação Primavera-Verão. Mas como não suporto o look sempre vulgar da senhora... paga o justo pelo pecador. 




Sofia Grillo, passou-se!!! Que tamanho de baínha é este? Que cor é esta? O corte do peito faz parecer que as mamas estejam descaidas. E os sapatos... Horror!




Estilo Micaela Oliveira e os vestidos-misto-dança de salão-patinagem artistica!






via fama.sapo.pt/fotogaleria/gala-tvi-20-anos

beautiful things

The Oscar Week - day 6



Christian Bale
O Império do Sol


sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

beautiful things

The Oscar Week - day 3



Colin Firth
"The" Mr. Darcy

beautiful things

The Oscar Week - Special Edition


The next generation

Eddie Redmayne

O burberry boy

terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Bazinga!

"E assim nasceu uma tradição genuina, uma que eu não esqueceria: ... (ela) sempre a exceder-se, e eu nunca..."

Nick, in Em Parte Incerta, Gillian Flynn

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

faltou um bocadinho assim....


Estava quase, quase perfeita...

Carrie Underwood de Cavalli 
(Eu, elogiar Cavalli, p'losdeuses)

Não fora o colar-caro-com'um raio-de-diamantes-mas muito possidónio-a lembrar convidada em casamentinho! 

Distrai do decote lindíssimo e do colo perfeito da mulher! Pra' quê? E uma pulseira, se a moça tinha que levar uma jóia que fosse pulseira! 

Ontem, nos Grammy, LA. 

the beautiful things


Michael Kors
SS 2013

domingo, 10 de fevereiro de 2013

6 graus de separação

Há uns 7 ou 8 anos, eu e o Moço juntámo-nos a um grupo de amigos e/ou conhecidos meus, e mais uns quantos desconhecidos, para participar num evento relacionado com uma 3ª pessoa, de quem eu era próxima. Semanalmente encontravamo-nos e preparava-mo-nos o que tínhamos a preparar. Grosso modo, o Moço não gostou de ninguém, excepto um outro participante, cara-metade de alguém que eu conhecia, na altura, há 11 anos. 

Até pela área profissional em que se movimentavam, era fácil terem tema de conversa nos intervalos. Inclusivamente, o Moço passou o contacto desse participante a um familiar, pois fazia sentido em termos profissionais.

Durante mais de um mês vimo-nos semanalmente e, depois do evento, vimo-nos esporadicamente durante um ano ou dois. Desde então, creio que não nos voltámos a encontrar. 

Há alguns dias, o Moço e o simpático participante reencontraram-se, estando este acompanhado da família que me conhece vai pra' quase 2 décadas. Falaram longamente do que têm feito nos últimos anos, das mudanças de carreira, falaram da tal familiar de quem o Moço havia dado o contacto, actualizaram contactos, ficaram de ir almoçar. Nem sequer lhes passou pela cabeça perguntar sequer se eu era viva, ao menos. Já não digo, mandar cumprimentos (seria pedir demais, eu percebo, dado que não precisam nada de mim, de momento, imagino!) mas nem por cortesia. Em 15 minutos a pessoa que unia a linha dos 6 pontos de separação, resumiu-se a uma única coisa: separação. 

Não, não éramos amigos, nunca fomos, a bem da verdade ('deusmalibre!) mas é bom ter noção do quão diminuto de facto é o nosso papel no universo. Porque nos dias em que há  duvidas se  posso ser demasiado obstinada em levar a minha avante e preferir estar só do que fazer fretes perante o cinismo socialmente correcto, e ter que aturar coisas que não me agradam só para dizer que tenho amigos, eis a resposta: NÃO!.

sábado, 9 de fevereiro de 2013

Se...

"If you can keep your head when all about you
Are losing theirs and blaming it on you;
If you can trust yourself when all men doubt you,
But make allowance for their doubting too;
If you can wait and not be tired by waiting,
Or being lied about, don't deal in lies,
Or being hated, don't give way to hating,
And yet don't look too good, nor talk too wise;

If you can dream—and not make dreams your master;
If you can think—and not make thoughts your aim;
If you can meet with triumph and disaster
And treat those two imposters just the same;
If you can bear to hear the truth you've spoken
Twisted by knaves to make a trap for fools,
Or watch the things you gave your life to, broken,
And stoop and build 'em up with worn-out tools;

If you can make one heap of all your winnings
And risk it on one turn of pitch-and-toss,
And lose, and start again at your beginnings
And never breath a word about your loss;
If you can force your heart and nerve and sinew
To serve your turn long after they are gone,
And so hold on when there is nothing in you
Except the Will which says to them: "Hold on";

If you can talk with crowds and keep your virtue,
Or walk with Kings—nor lose the common touch;
If neither foes nor loving friends can hurt you;
If all men count with you, but none too much;
If you can fill the unforgiving minute
With sixty seconds' worth of distance run,
Yours is the Earth and everything that's in it,
And—which is more—you'll be a Man my son!"

Rudyard Kipling

quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

Já a formiga tem catarro

Fui fazer um exame médico de rotina, coisas chatas mas as coisas são como são, lá diz o Tio Pipoco, e com pouca vontade e muita pressa que aquilo acabe, de sorriso amarelo, lá se enfrenta a coisa.

Já de bata vestida, deitada na marquesa enquanto esperava que a máquina ficasse pronta, a enfermeira faz umas perguntas normais e eis que vislumbro a mudança de expressão no rosto da senhora que me começa a mexer nas pernas discretamente e faz uma inflexão na linha de questionário. Começa a ser de tal modo estranho, que a ansiedade dá um coice sobretudo quando me diz que vai chamar um médico "que esteja por ali". O ali é a Imagiologia, não há medicos de plantão.

Quando, por fim, regressa com um começam a examinare as pernas, os pés, depois os braços e prosseguem com as questões fora de contexto.

Oh pá, então não é que acharam as minhas extremidades inferiores demasiado brancas, vulgo pálidas, e portanto soou-lhes uma campainha de alerta e já me queriam fazer testes de urgência? Achavam que eu era zombie da cintura para baixo?

E eu, entre o envergonhada e impaciente, a tentar explicar-lhes que este corpo não faz praia desde 2008, não se expõe ao sol desde 2009 (e mesmo assim numa dose pra' lá de minima) e estas pernas só conhecem calças vai pra' mais de 3 anos... Logo dificilmente, sem exposição aos elementos, é dificil não ser translúcida!

Mas, e ouvirem-me?! Ah, pois, é que não eram argumentos crediveis (perdão?!), era melhor não correr riscos, um filme. Acabou esta brincadeira quando dei um berro e expliquei com muita calma que me falta melanina porque sim, para não me arranjarem mais doenças e me deixarem, a mim e aos pés de albino, em paz.

A sério, quanto mais tenho que aguentar? Tanta proactividade benzadeus!

quarta-feira, 6 de fevereiro de 2013

the beautiful things


Ballerinas rasas UTERQUE
São lindas... 
A fotografia não faz juz à cor camel maravilhosa!

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

ahhhhhhh

Pronto! Se o Pedro diz que o Franquelim é boa pessoa, então, minha boa gente, por quem somos: calemo-nos! Estejamos tranquilos, não há esqueletos naquele armário com as siglas BPN/SLN. 

Se o Ken de Massamá diz que o Franquelim é boa pessoa, é porque assim será. 

Até porque Pedro não se engana: vejam o finca-pé que faz com o Relvas. Querem maior atestado da honorabilidade?


Einstein, se tivesses vivido mais uns aninhos, percebias quantas precisamos de psicanálise por caisa dessa mania de caminhar sozinhas. 

A carneirada é uma opção (tão mais) fácil!

the beautiful things



Tiffany Keys Oval key pendant


yeah, that's me


sábado, 2 de fevereiro de 2013

Os meus dias são mais estranhos que os vossos

Quando a maioria dorme (espertos!), ou se entretém com as crianças, ou corre desalmadamente (para se sentirem bem, ou melhorar os seus tempos, ou poder escrever longamente sobre isso como se houvesse uma linha que separa quem corre e quem não corre e estes últimos bem podem ser abatidos) eu já estava na sala de espera para uma consulta médica.

Aquela coisa anual que nenhuma mulher gosta, muito menos a um sábado de manhã.

Durante o dia ainda tive depilação e, à noite, sim à noite, dentista.

Relembro, minha boa gente, que é um sábado. Não parece, pela tortura auto imposta, mas é.

Vou recolher ao leito com o som da puta da broca do dentista a retinir na minha cabeça.

Farta deste dia. Raios!

chapadinha


sexta-feira, 1 de fevereiro de 2013

palavras que podiam ser minhas*

"I am incandescent with shame, knowing that fat is by far, the worst thing you can be. Fat is lazy, fat is gross fat is sloppy ... and, worst of all, fat is forever (...) I am going to be fat - hence, undesirable, unlovable, a walking joke - for the rest of my life. 

(...) I have a job I love (...), a rich, full life with wonferful friends, a man who loves me... but I know, when the world sees me, they don't see any of this. They see fat. (...)"

Jennifer Weiner, Vogue Australia (February 2013)



*vá, quase todas

Pesadelo em Elm Street

A semana de 11 de Fevereiro avizinha-se poderosa em mau.

Temos o Entrudo que traz o Carnaval, talvez a comemoração do ano mais terrífica botada no mundo, que não é feriado nem lhe é conferida tolerância de ponto governamental mas mesmo assim alguém "deslarga" aquilo a bem? 

Pois que querem desfilar, pois que querem vestir e passear as criancinhas, pois que querem foliar. Pois que sim, usai férias. Mas mesmo assim não há modo de escapar a este frenesim. Sendo ou não feriado, odeio o estupor do Carnaval, dos corsos e do deplorável samba despido em meados de inverno.

2 dias depois, São Valentim. Eu até sou gaja para desbundar o dia. Quanto mais não seja porque adoroooooo presentes, e seriam 3 meses a recebê-los (depois do natal e do aniversário). Claro que isso só nos filmes, nos blogs das outras ou com mulheres lindas e que vão ao ginásio todos os dias. Os "underdogs" são isso mesmo: os outros. Isto de relações longas ensina-nos a relativizar datas sejam elas quais forem. Ausência de expectativas total.

Portanto, há os que se sentem miseráveis por estarem sozinhos no dia do romance, há os que estão acompanhados e ascendem à categoria de intolerantes à "lovedose" porque estão totalmente em modo DIY. E cansam-se. E há os que não ligam ponta a estas merdas. 

Seja como for é uma semana de ruído até mais não.