sábado, 31 de março de 2012

E cultura, pá?

É, pois, assim... Uma pessoa vai ao museu e traz um livro.

Fácil, fácil!

TGIF

Já está quase a acabar ...

Mas ó maravilhosas panquecas matinais com sumo de laranja.

E ó nachos com guacamole ao jantar.

Pelo meio, frio muito frio no topo de um HopOn HopOff, entre Little Italy, Groundzero, Pier 17, Soho, Village. Eu e as minhas ideias...

Inspiração

Hoje conheci uma pessoa que inspira pela paixão que sente pelo seu trabalho e pela empresa que representa.

Uma hora a escutá-lo vale mais do que 10 workshops motivacionais ou induções de cultura organizacional ou iniciativas de comunicação interna cheias de brilho e palavras hiper mega positivas.

Não é preciso ter um cargo de top management, ser um global vice presidente de porra alguma que soa sexy, um entusiasta que domina o mercado asiático e sabe quantos chineses viajam por minuto.

Com simplicidade, profissionalismo, alguma timidez aliada a um tremendo sentido de entrega e realização, em 60 minutos a missão de uma semana foi, de facto, atingida.

Bastou conhecer um arquivista cujos olhos brilham com a história da comunidade empresarial que ele compreende.

Tomara que também este orgulho e sentimento de compromisso se pudesse embalar num frasco bonito!

sexta-feira, 30 de março de 2012

Factos são factos

Há coisas que não combinam.

Frango no churrasco com esparguete (não calha bem!). "Animal print" misturado com outros padrões (sim, sim, muito fashion mas de fugir). Ashton Kuchner e a Rhiana (rumores.. Mas que mau gosto).

Euzinha e musicais. Euzinha e musicais com inspiração no Feiticeiro de Oz. Euzinha e musicais do Andrew Lloyd Weber. À morte!

Sobrevivi, e até gostei, do Spamalot e do The Producers. Dois bons musicais. Sem o constante recurso às capacidades vocais dos actores para gritarem. Até partirem vidros. Sem as musiquinhas de "engonhanço" que não acrescentam nada à história mas enchem chouriço. Sem os tiques pirosos do ALW.

Respeitando à brava o trabalho dos actores, e independentemente das criticas ultra mega positivas, factos são factos:

1. Não gosto de musicais.

2. Abençoado Merlot que me embalou a uma belissima sesta na 2ª parte!

quinta-feira, 29 de março de 2012

E hoje o dia foi assim...

Pequeno almoço reforçado. So american! E delicioso!!!

Presentes e mais presentes. Ainda que um musical inspirado no Feiticeiro de Oz seja, para mim, duplamente um castigo.

Mas... Hope for the best!

Pequenas surpresas na TV

Uma série chamada Missing, protagonizada pela Ashley Judd, ex operacional da CIA em busca do filho raptado, tem como Special Guest Star Joaquim de Almeida. Que faz de policia francês.

Oh pá! Até abri a pestana. Depois de dias a ouvir sobre o ataquito do piloto da JetBlue, do debate sobre o Plano de Saude do Obama que vai ao Supreme Court e do assassinato de um miudo na Florida, cujo assassino a policia apanhou com a arma mas não prendeu, não constituiu como suspeito, não fez teste balistico ou todos testes CSI e que já vai em discussão de questões raciais e liberdades civis... Refrescante!

quarta-feira, 28 de março de 2012

I ♥ Bags


Tentação, tentação, porque me tentas tu?


PAPER BAG - Bimba y Lola







Nuts for nuts

Não há fotos mas hoje, por fim, comi nuts 4 nuts! Yeah!

E foi o dia em que antes das 8 da manha acompanhei, em carros diferentes, um condutor durante 20 minutos a degustar um hamburguet versão combo.

O dia em que conheci um Carlos, filho de um pai americano e de uma mãe metade portuguesa-metade japinesa (!!!), nascido no Peru.

O dia em que vi um José Castelo Branco versão afro-american com uma cintura a la Kate Moss, Laboutins de 12cm, mega carteira Prada, rabiosque minimo mas empinado e totalmente careca. Como raio ele se aguenta em cima daqueles saltos do demo bamboleando-se com misto de perversão e elegância, é um mistério.

Um dia frio, com vento gelado, que me levou a medidas extremas. Como se vê na foto!

E depois de cair pró' lado com a fila na Abercombie & Fitch, desisti, fui ao MoMA, voltei à A&F, ia caindo pró' lado com a musica em altos berros e o cheiro intenso a perfume. Há marcas que pagam estudos e mais estudos para tornar a visita do consumidor uma experiência única, pela positiva. E a A&F destrói isso em segundos.

Claro que há o Mike! Mas isso ficou para o Facebook! :)


segunda-feira, 26 de março de 2012

The little green bag

Sleeping with Tifffany's





Ps. Jetlag é tão mau que às 5 da manhã, hora local, as noticias da Fox News passaram um desfile de vestidos de chocolate! Achei que era devaneio... Não era!

Legal allien in NY

Nada aproxima uma mini van de recém chegados turistas, de várias nacionalidades, a tentar não exibir deslumbre, presos no trânsito de fim de tarde de Manhatann, do que passar pela loja DASH. Ah, as Kardashians! De repente, todos já falávamos uns com os outros.

Chegar de shuttle directamente do aeroporto tem a vantagem de, e sobretudo se formos dos ultimos a sair, permitir passear pela cidade. Soho, Tribeca, Wall Street, loja do Adler, Times Square, o TGIF onde jantei na 1ª noite da 1ª vez que cá estive, a loja de M&M's.

Quando por fim saí, estava "em casa". Devido a um erro, o hotel não era bem aquele e, like a virgin, andei pela 1ª vez de taxi. O senhor era de uma antipatia que daria uma teoria mas faz parte do cenário! Como ver um quartel de bombeiros ou passar à porta da 1st Precint!

À porta do hotel correcto, há charretes. Daquelas pirosas que passeiam pelo Central Park. Talvez porque está colado ao ... Central Park. Pousadas as malas, cachecol posto, trocos nos bolsos, telemovel como SOS e fuo deambular.

Fim de dia, ruas cheias, skinny vanilla latte na mão: Carnegie Hall, Russian Tea Room, Plaza (há mesmo pessoas que moram ali, entram e saem e cumprimentam com familiaridade o porteiro), cheiro a pretzels, o som de português do Brasil por todo o lado, uma loja Apple e outra Armani sem explicação.

E muitos malucos.

E, claro, não podia faltar: o motorista que não tem puta ideia se o Rockfeller Centre ainda tem pista de gelo, apesar de lá passar todos dias; o porteiro que não sabe onde é o GM Building, pir acaso a 2 quarteirões mais!

Assim é NY. Com uma king size bed e Big Bang Theory

"Yippee-ki-yay, motherfucker"

pensamento do dia



BOA SEMANA

sábado, 24 de março de 2012

Não sei se choro ou se choro

Desespero falou mais alto.
Manhã em ronda de compras SOS
Vai ser tudo devolvido: nem uma puta peça serve.



quinta-feira, 22 de março de 2012

"surrealidades"

Nos dias que correm, passar 2/3 do dia a reclamar ou chamar a atenção a fornecedores é sinal de que algo está mesmo muito mal. 

Ou isso, ou meteram greve há já algum tempo.

Desgastante.


Guilty Pleasure ≠6

Pequeno empreendimento no bairro histórico da Lapa, duplex que se desenvolve ao longo da parede do antigo Aqueduto das Águas Livres, mandado construir no século XVIII por D. João V.
Este contexto é FAB.
Eu comprava, através da Sotheby's











queres ser meu amigo?

Prometo que te como! Devoro, mesmo, mas com paixão. 



quarta-feira, 21 de março de 2012

na verdade, estou lá (40)

Naladhu Maldives

Veligandu Huraa, South Male Atoll
Republic of Maldives













Wishing Upon a ☆ ≠32



O meu pulso ser-vos-ia um apaixonado fiel e amantissimo dedicado

Vinde até mim, ó vinde!

pergunta muito estupida...

Além da população natural, travestis, prostitutas e algumas familiares do Jeffrey Camphell, quem mais se arrisca?




Gabo a coragem ... Dar €180 para usar uma coisa (mesmo) feia (mas ok, gostos não se discutem), e que remete para o universo do Elton John nos anos 80!

Insondáveis são os caminhos dos pobres de espirito.

Porra! 

terça-feira, 20 de março de 2012

"boundaries"

Trabalhei num sitio em que as técnicas de vendas eram levadas ao extremo, como se fossem uma bíblia.  Eras aquilo, ou não eras. 

Não me compete julgar, cada empresa tece as linhas com que se cose. 

Uma das coisas que se aprendia era que ao tentar marcar uma reunião com um cliente, ou potencial cliente, a maior taxa de sucesso assentava em detalhes como, ao mandar um email de apresentação, sugerir de imediato data e hora de reunião. Mais dificilmente, diziam as teorias, a outra pessoa recusaria, quanto muito proporia outra solução.

Agora que estou do outro lado, tenho um trauma qualquer que me custa rejeitar pedidos de reunião de potenciais fornecedores, excepto quando o tema  não tem mesmo nada a ver. Porque sei quanto custa ter que lidar com a pressão, a roçar o assédio, que é imposta na área comercial, especialmente nestes momentos miseráveis. Porém, o tempo é um recurso e como todos os demais,  escasso e tenho que o equilibrar.

Mesmo assim, tira-me do sério, fico toda arrepiada, quando recebo de um email de alguém que não conheço, que nunca vi, cujo trabalho não posso ajuizar, que pretende apresentar os seus serviços mas que me encosta à parede com um "podemos já agendar uma reunião no dia X às tantas horas". Oi? Perdão?

Eu não sei quem são os gurus do hard selling, e se as suas teorias têm sustentação, mas eu pessoalmente acho deselegante e indelicado. Sugerir uma reunião numa "janela" ampla ("estarei disponível para reunir nas próximas semanas menos nos dias y a z"), ok, aceitável, assertivo qb mas sem esquecer um detalhe: ao enviar aquele email, o remetente está a entrar no "espaço" do destinatário e há que fazê-lo com tacto e discernimento. 

Se calhar sou eu, mas não gosto que num restaurante um empregado me force a uma mesa que não quero ou a um prato que não me me apetece, ou que numa loja me insistam em trazer ténis quando eu deixei claro que não uso (apenas porque são confortáveis e estão na moda), ou no cabeleireiro me marquem sessão para quando há vaga mesmo eu já tendo dito que só posso aos sábados de manha. 

O mesmo principio se aplica. 

ADMITO

(e são tantas, p'loamordasanta)

I ♥ Bags



Givenchy Antigona. Simplesmente ... FAB!!!

(ou como nunca se tem carteiras pretas a mais...)