sábado, 28 de abril de 2012

Silêncios

Quando não há nada mais a dizer. 


Porque as dores, nossas ou as dos outros, são sempre longos silêncios por mais expressões que se assumam.




  

Sem comentários: