sábado, 31 de dezembro de 2011

noite de gajas

Hoje, vai ser a PURA da loucura!!!

Ou como diria a Paris Hilton, "that's hot"!






Ps. venham-me dizer que a Jennifer Anniston não é uma mulher linda! 
E com pilhas de estilo. 
E com ar "lavadinho". Beach-natural Beauty
Team Anniston, Forever!

Ipig ou boas noticias, at last!

O porco vem via Amazon.

A Amazon arranjou, depois das festas, outro distribuidor que faz Portugal. E avisou-me via email.

Isto é eficiência. E serviço ao cliente como deve ser.

E, assim, o porco, em versão black (mudei de ideias), vem a caminho (na proxima semana, mas pronto)! LINDO ...

Oink oink


sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

badaladas, passas e afins


ESTES SÃO OS MEUS VOTOS DE FIM DE ANO

UM GRANDE BEM HAJA, SAÚDINHA DA BOA 
& CONTINUAÇÃO 

planos para o fim de semana

Para além de empacotar coisas...



quem escreve estas coisas?

Está fechado num cubículo, agarrado a um PC sem interacção com pessoas, com uma conta activa em vários sites porno, rodeado de gatos e alimenta-se de pizzas e cereais, certo?

É MENTIRA, pá! É como todas as dietas em que me meti.

Experimentei e não funciona nada assim, por mais bonito que fique no postal. E mesmo soando utópico, uma pessoa chega lá e depois... trombas no chão. 

Ser magro. Ir à praia. E fazer filhos.  Acho que isso resulta. 






Das coisas que importam

Hoje devias cá estar

Para me aninhar nos teus braços e me fazeres rir.

Para me dizeres que vai ficar tudo bem. Que vou sobreviver. E, sim, de ti, acreditaria.

Fazes-me falta. A cada ano que passa, fazes-me mais falta. Atenua a dor, mas a ausência custa mais.

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

O mundo ensandeceu

Quando o Pinto da Costa recebe um prémio de dirigente desportivo do ano, percebe-se que a entidade organizadora do festival de animais amestrados é pouco credível. É como se fosse uma reunião dos Real Mafia Guys mas em formato "real" e não "reality-show".

A coisa já estava nos píncaros da alucinação até ver o cabelo lambidinho desse icon fashion do caniçal chamado Cristiano Ronaldo. A sério, a ver as noticias logo de manha ia caindo de susto com o prémio a um, o beijo à Fernandinha, o penteado do outro.

Só falta entregarem o prémio de líder do ano ao Chavez. 

Lições de Mónica



Tenho o hábito, mau (consta), de tirar a USB à maluca. 

Se calhar até faço bem. Viver com paninhos quentes é uma merda de uma utopia

Story of my life 76

quarta-feira, 28 de dezembro de 2011

porque me irrita a Fnac

Começa por serem franceses mas adiante...


Eu quero isto: 


Como em tudo na vida, está esgotado. Em todo o lado. 

O cavalheiro arrogantezinho que me atendeu no Call Centre Fnac fez uma pré encomenda (ainda há em sistema aceitação de pedidos de encomendas para os modelos rosa e amarelo) e canalizou para a loja à minha escolha. Depois recebi um mail a dizer que em 48 horas ia ser contactada a confirmar a encomenda.

2 horas depois recebi uma SMS, cortada a MEIO!!! da loja, a dizer que só estão a fazer encomendas a partir de meados de Janeiro logo não vai ser possível.... O QUÊ? Não vai ser possível encomendar de todo? Ou entregar nas 3 semanas previstas? 

Com tanta confidencialidade de não se poder ligar para as sacanas das lojas (de quem foi a pura ideia peregrina de tirar os telefones externos e substitui-los por um call centre que funciona até às 19H00 quando as lojas estão abertas até ás 24H? Franceses, humpf!), o numero não permite responder à SMS e nem ligar para o Colombo.  E eu estou a ver o meu porco a andar para trás. São muito importantes para serem incomodados. 

E aquela cambada de incompetentes, que já me perderam reservas de bilhetes e nem desculpa pediram (não gostaram que eu tivesse pedido o livro de reclamações, olha-me a lata!), sabe lá dar uma resposta comme il faut! Bom, eu apresentei uma reclamação sobre o modo como todo o processo de extravio das reservas na bilheteira se tinha passado, e 3 meses após nem um mail de "obrigada pelo feedback". Franceses!

Se Amazon entregasse o FdP do Iporco em Lisboa, bem mandava a Fnac chafurdar. 

E, não, não vou explicar porque quero o porco, para além de ser A-DO-RÁ-VEL. 


Ida ao senhor doutor

Por incrível que possa parecer, sou uma gaja saudável. À parte do excesso de peso, receio que os médicos um dia me peçam para ser cobaia naquela lógica do "raro, mais raro não há".

Para quem é alérgico a peixe, gosta pouco de coisas tão saudáveis quanto inversamente sofredoras de nomes como brócolos, dorme vezes sem conta sem jantar apenas com misero copo de leite, e tem pouca disciplina nas rotinas alimentares e nenhuma disciplina no exercício físico, para além de ser um íman de ansiedade e stress e viver sempre consumida, sou (como em tanta outra faceta da minha sofrível existência)... um mistério.

Apesar da tristeza que me assiste, e do coração mais centrifugado que a roupa na máquina, tenho um electrocardiograma que é um mimo. "Nem parece que entrou nos 30!", dizia à médica. Oh senhora, já vou de saída e com muito drunfe receitado em cima do lombo.

Colesterol, baixissimo. Parece eu que nunca toquei em manteiga ou batatas fritas. Glicémia está bem e recomenda-se. 

Dormir. O truque está em dormir muito. Só pode. Bolinha mas bem dormida! Ora toma!

contributo para a natalidade

A serem verdade as palavras de Nietzsche, de tanto caos interior, já pari um numero bem mais do que suficiente de estrelas que dançam para abrir um corpo de baile.

E, é isto!


sabedoria de mr. myagi

Breath in, Breath out

na verdade, estou lá (28)

Alila Villas Soori

Banjar Dukuh, Desa Kelating,

Kerambitan, Tabanan 
Bali 




















terça-feira, 27 de dezembro de 2011

ainda agora começou

Coisas pra' lá de bonitas!!!

Reparem na preciosidade dos 10% de desconto


Ah! Livros... não há outro amor assim!  


na verdade, estou lá (27)

J.K. PLACE FIRENZE 

Piazza Santa Maria Novella, 7 - Firenze




A viagem adiada, ad eternum

















Conselhos de Mónica

Não dormir no sofá, por muito confortável que seja, numa das noites mais frias do ano.

Não dormir sem retirar a maquilhagem, por mais sono que se tenha.

Não dormir ao som da FOX Crime.


A cama tem um propósito e mesmo custando sair do casulo do sofá, quando estão 4º graus, trust me, vale a pena, mesmo que sejam 2 horas da madrugada. Acordar gelada e toda torta numa lógica de sobrevivência pela retenção de calor é desagrável e degradante.

Com tanto desmaquilhante bom (Lauder, Clinique, MAC), não faz sentido acordar com os olhos colados do rimel e esborratados de sombra misturada com  fluido lacrimal. Só danifica a derme sobretudo a zona sensivel dos olhos.

Apesar da Fox Crime ser um canal com emissão interrompida, o mais certo é antes disso acordar e dar de caras com um episódio de Cops, Jailhouse ou Campus qualquer coisa. É certo que são programas muito mais interessantes que a Casa dos Segredos mas madrugada adentro uma pessoa pode assustar-se ao despertar e dar de caras com um tipo qualquer a martelar a sua cabeça numa parede de uma cela.

E nunca sair de casa, sem luvas, num dia como hoje.


pensamento da Semana

‎"Bom mesmo é ir à luta com determinação, abraçar a vida com paixão ! Perder com classe e vencer com ousadia! Pois o TRIUNFO pertence a quem se atreve...!" 

                             Charles Chaplin

domingo, 25 de dezembro de 2011

A Viagem (repetição)

(texto datado de 22 Maio de 2011. Profético e apropriado.)


________________________________________________________________

A Viagem

Ela fingiu estar ainda a dormir, enquanto ele deambulava devagar e em silêncio pelo quarto, recolhendo as coisas. Susteve a respiração, deixou-se estar quieta sabendo que estava à beira das lágrimas. 

Ele estava de partida, viagem de trabalho, segundo o eufemismo. Ela sabia que ele não regressaria. Daí a um mês estaria a recolher o que ele deixasse em casa, para pôr numa caixa de cartão que ele apanharia num dia em que ela não estivesse em casa. Sabia-o.

O amor que lhe tinha não fora suficiente para aguentar tantos danos no casco. A distância física era mínima no dia-a-dia mas tremenda na ligação que haviam desenhado. Não falavam, ela isolava-se na sua solidão, ele estava presente sempre com a mente a vaguear por uma vida mais aventureira, bem disposta, que aproveitasse a época dos 30 que havia de findar.

Ele sentou-se ao lado dela e observou-a a dormir. O cabelo algo transpirado colava-se ao rosto, um rosto antes alegre e cheio de paixão, agora sempre contido e envelhecido. Mantinha os mesmos traços que o tinham levado a amá-la intensamente, contra família e amigos. Ganhara muitos quilos. E amargura. Lutava contra tristeza em vão, já sozinha porque ele desistira, impotente, de a ajudar. 

Amava-a, ainda. As suas mãos carinhosas a passar-lhe no rosto, despertavam-lhe o desejo. Mesmo assim, descobrira outras mulheres. De bem com vida, vaidosas do look tentador, cheias de sal no corpo bronzeado. Os amigos avisaram-no: iria deixar-se seduzir por essa renovada energia e já não voltaria atrás.

Depositou-le um beijo cheio de saudade, de agradecimento e de cobardia, na testa, e preparou-se para sair. Não iria voltar. Queria ser feliz e o refugio que haviam sido aqueles anos, já não lho permitia.

Sabia que não voltaria  a ser amado como fora, por ela. Mas o
cliché do vazio entre ambos e o desnorte do abandono a que ela se deixara abater vieram cedo de mais. Era algo muito forte. Como numa metáfora, o peso dela tornara-a o ambiente muito denso.

Ela ouviu a porta fechar, devagar. Esvaziou a mente. Preparou-se para voltar a dormir. Antes, de forma avassaladora, chorou. Estava, de facto, só. 

Do Natal

sábado, 24 de dezembro de 2011