segunda-feira, 31 de agosto de 2009

Quando as estrelas bailam ...

Sob as estrelas, ele deitava-se de olhar fixo, preso no céu de um azul aveludado, profundo como o mar onde costumavam mergulhar, pela noite dentro, nus, a rir, à socapa.

Ali, sozinho, perdia-se no efeito reluzente das estrelas. Pareciam unir-se, tornarem-se num só enrendilhado que era como uma mapa. Eram, no fundo, as suas lágrimas que não deixavam ver com clareza a luz que iluminava o seu tecto.

A dor colava-se à pele, percorria-o com a brutalidade de uma onda gigante que rebenta nas nossas costas e nos puxa para a confusão de areia e de água. Mesmo assim, ao semicerrar os olhos, estava sempre à espera que ela aparecesse, lhe afagasse o rosto com aquele olhar meigo mas trocista de quem convida mas de quem fecha a porta. Com aquele sorriso que continha sabor a chocolate e avelã, no qual ele se perdia.

Falava de modo seguro e pausado, quase sempre sussurrando ao seu ouvido qualquer comentário, do fútil ao mais profundo, como se fosse uma musica dos Pearl Jam: arrepiando-lhe a pele.

E as lágrimas caiam, agora, livres, ganhavam espaço na sua face e o céu estava mais negro. Ela não aparecia. Ela não viria. Não mais. A morte, chorada em colectivo, é no entanto uma dor solitária, um corte que nos contrai com tanta força que parece que o coração pára de bater de tal que é a pressão e o corpo perde o rumo, passa a mover-se mecanicamente, sem dono nem certezas.

E no céu, as estrelas separaram-se, abriram um vazio escuro e ele viu-a. Imaginou-a, no seu ultimo suspiro, a ver a vida que levava como bailarina em pontas, leve e atirada ao ar; sentir a mão dele a puxá-la para si, para quem a tinha presa ao ser; e ela a levitar no seu esplendor apesar da parafernália hospitalar.

Não a segurou. Não a conseguiu reter. Ela partira. Jovem, ainda com a frescura de um corpo que ele descobrira sem pudor, amado e beijado em todos os recantos daquela pele morena.

Deitado sob um céu de estrelas, chorou sem controlo. Passavam 20 anos e nunca a esquecera. Há 20 anos que a sua vida se esgotara no último sopro dela.

sábado, 29 de agosto de 2009

Um dia na cidade

A Monica foi à rua. Mas estava demasiado calor.

Começa logo mal... anuncios de funerárias em taxis. É assustador. Ja se sabe que, pronto, os taxistas não são propriamente os mais cuidadosos dos condutores MAS ter anuncios de funerarias escarrapachados nas portas ??? ... é mesmo mt spooky. Eu sei o que falo, a quantidade de taxistas malucos que já apanhei... Nha nha nha... podem por publicidade menos funebre? Algo que nos dê animo a entrar? Tipo Zara? Hoteis de charme? Sangria?

Logo de seguida, em qualquer lado que seja, como se fosse a Maya, encontramos aquele anuncio do CR9 a um shampoo. Antes de mais, o anuncio é mau. Ponto. Pessimo trabalho publicitario. Mas, aprofundando:

1) pela 1ª vez, nas milhares de publicidades do CR9, esta é a que "cola" mais a marca á pessoa. Nada contra os senhores da Linic, mas não é propriamente um Sebastian ou um Redken nem mesmo um simples Kerastase; um Linic estará na base da piramide dos shampoos de supermercado. Tem o seu valor. E alinha-se perfeitamente com a personalidade. Até aí, parece -me uma boa aposta (sim, sim ... se ele fosse um teso qualquer tá-se mesmo a ver o banco do Tio Ricardo Salgado a dar-lhe credito para 1 T0 na Rinchoa)

2) o shampoo também é anti-caspa... Mau, entao depois do sindroma gripal e do, vá, como dizê-lo, total ausencia de gosto, o moço também sofre de caspa??? Será por isso que usa bling blings á rapper gansgter? Pra disfarçar com o brilho ofuscante a caspa que lhe cai da melena sempre que mexe a cabeça como aqueles cãezinhos possidonios que se colocam nos carros?

3) aquela coisa do 3 em 1 não soa bem pelo timming... é que mal vejo o 3 em 1 e lembro-me logo dos comentaros da Nereida (N.T.: aquela tipa com ar de p*** com quem o CR9 alegadamente andou enrolado o Verao passado) acerca da fraca performance sexual do moço... há aqui uma coincidencia ironica... é que supostamente ele só aguenta 1, e a Nereida 3 ou 4. Que querem, acho que nao fica bem no anuncio.
4) aquele ar sério com o frasco na mão parece anuncio a uma bebida. Depois percebe-se que é 1 shampoo... estou sempre a imaginar ele atirar-me a embalagem às trombas pelas coisas "simpáticas" que escrevo sobre ele e a familia Addams que o rodeia... Vou ter que superar esse receio mas a verdade é que vou continuar a gozar mesmo com eles, todos!
Em seguida, uma pessoa tenta ir ao Careca ao restelo, comprovar a fama... e está fechado! Ora bolas, safamo-nos com 1 refrescante chá frio de frutos de bosque no magnolia. Pelo meio tentei apanhar sol nos Meninos, mas a coisa nao correu bem e foi mais sombra mesmo! Bronze, é uma miragem!!!
Fim de dia... cinema. O Inimigo Publico.
É tao bom ir ao cinema sem telemoveis a tocar, pessoas a conversarem como se tivessem na esplanada. El Corte Ingles, meia sala, sessao das 6, tudo gente bem comportada. O filme ser bom, ajuda!!!
Johnny Depp evoluiu muitooooooooooo desde o 21 Jump Street (para quem se lembrar) e está a entrar no dominio dos meus actores fetiche, ex., o meu fascinio pessoal pelo Daniel Day Lewis. Não é uma questão de se ser bom actor (há vários, exemplo flagrante: Edward Norton), é o ser "grande", de ser a personagem, de encher o ecrãn e de olhar o publico com a intensidade da pessoa que se representa. John Diilinger by J. Depp é sedutor, galante, forte, seguro e atrai-nos pelo seu magnetismo de fora da lei. E depois o Christian Bale, dos meus actores dilectos, desde o Império do Sol, um dos filmes mais emocionantes e que vi vezes sem conta.
Por dim, cararóis e chouriço assado pro jantar. Assim, é a nossa cidade. Já com demasiado transito. Já é noite às 20h30. Está mt fresco depois do sol pôr-se.
PS. aprendi com o meu amigo hiper mega expert em cinema que os filmes se assistem das filas mais à frente para, e passo a citar, "se ter o campo de visão completamente preenchido pelo ecrã. E quanto mais longe se estiver, mais pequeno fica o ecrã e para isso temos a TV de casa" (nao se aplica mt ao nosso caso, que temos uma TV huge). Por isso já sabem porque torço o nariz às filas pra trás.
PS2: as Vitaminwater são deliciosas!!! PROVEM. festa vitaminwater @ clube rua
o que acham de uma happy hour de shots vitaminwater entre as 11 e a meia-noite? ;)
Anfitrião:vitaminwater portugal. Hora:Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009 22:00; Onde: Clube rua, rua da barroca, 111 (bairro alto)

quinta-feira, 27 de agosto de 2009

A crise chegou à praia

Hoje fui à praia (ou melhor, a uma esplanada na praia).

E apercebi-me que a crise é de facto transversal a todos os sectores.

É de tal maneira a crise que adolescentes, jovens adultas e mulheres já acima dos 30, este ano tiveram que ir comprar bikinis à secção de criança (dos 0-12 anos), que como se sabe é sempre mais em conta.

Ou isso, ou o resto do pano foi comido pelas nádegas num processo estranho de autofagia. Mas as nádegas ficaram à mostra para provar que apesar da crise, ainda sobrevivem.

É por estas coisas que há pessoas que chegam ao fim de Agosto com um tom de bronzeado aproximado ao de um urso polar.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009

Totalmente politicamente incorrecto, mas não me calarei!

Lembro-me de há uns anos ler numa revista daquelas à séria uma entrevista a um reputado ginecologista / obstectra brasileiro (daqueles mesmo famosos) que dizia que a Natureza era particularmente cruel com a fêmea e que o parto, na sua forma "natural" era uma violencia para a femea e para a cria. E dava exemplos de animais cujos processos de parto são mesmo algo tremendamente doloroso e torturador. Escusado será dizer que este médico advogava coisas como a epidural ou as cesarianas, para as mulheres.

Passado uns tempos, num late zapping vi numa das edições de resumo do Big Brother dos Famosos um qualquer animal que eles tinham a parir (vaca, porca?) e juro que os 15 segundos que vi me deram pesadelos durante dias, tamanha era a violencia dos berros da pobre criatura em parto há dias!

Tudo isto para dizer que não entendo, jamais entenderei, a decisão (louca?) de uma apresentadora de TV, já com idade para gravidez de risco, em ter parto natural em casa...

Ok, a medicina parou no tempo?

É algum ritual de comunhão com a natureza (não nos esqueçamos que a Floribella falava com as árvores [agora fala (???) com Djalózinho, mas isso sao outros temas] e que passam 40 anos desde Woodstock pode ser uma forma de celebração)?

É querer ser diferente (adoptar crianças do 3º Mundo já está fora de moda?)?

Ah, é uma opção pessoal... ok, já entendi...

O que aconteceu é que essa opção pessoal se traduziu em 40 horas de parto -QUARENTA!!! - (bem feita), acabando a mãe na MAC para uma cesariana. Dada a sensibilidade da situação, deve ter passado á frente de outras que já lá estavam. Mas, ei, viva a opçao pessoal.

Em "n" partes do mundo, há mulheres que davam tudo o que tivessem e viessem a ter para conseguir um parto com menos riscos e menos dores e mais segurança para quem vai nascer. Esta gaja quis ser diferente. Há coisas que nunca vou entender. Juro!


PS. mães e futuras mães que achem lindo o parto natural de 40 horas, esqueçam, pois qualquer comentario que possam fazer NÃO me fará mudar de ideias. É uma idiotice. Sobretudo pelo sacrifico que imputa ao bébé.

terça-feira, 25 de agosto de 2009

I had a dream...

Esta noite sonhei com uma nova Mónica. Com uma Mónica diferente. Uma Mónica que vai ao encontro das expectativas e criticas de todos os que me rodeiam. Uma Mónica que é resposta ás curas que me receitam. Uma Mónica que emana confiança a rodos e caracteriza-se por:

  1. cá em casa quem cozinha sou eu. E adoro...
  2. Não preciso de dieta, tenho um corpo de estalo (também só me alimento a folhas de alface, água, e vá, de vez em quando, 1 iogurte, enquanto todos comem pasta e gelados em meu redor, com prazer. Mas não conta como dieta; é a minha alimentação e ponto).
  3. O Jorge Jesus é mesmo o meu treinador de eleição, aquele jeito Falagueira é o máximo.
  4. Adoro o colar de pérolas da Drª Manuela Ferreira Leite. Fica tão bem nos posters. Também quero um. E ser amiga do Cavaco. Que inveja. Que homem tao interessante.
  5. Acho mesmo que a Serenella Andrade tem talento. Sobretudo para a extração do Loto e do Euromilhões, e não é nada cunha o que a mantem na RTP.
  6. Quem me chateia no trabalho leva logo com um "vá á merda" mesmo antes de abrir a boca, só de se aproximar. A partir daí é sempre a matar. E a baixar o nivel. E o bom ambiente laboral nao me incomoda.
  7. Sair à noite a sitios mais de moda, nem pensar. Só Bairro Alto com as suas tribos, dealers e cervejó-dependentes é que é um sitio fascinante para sair.
  8. Passo lindamente sem telemóvel, sobretudo sem as SMS;
  9. Não entendo o fascinio por carteiras e óculos de sol. 1 exemplar de cada chega, não vamos ser despesistas.
  10. Relogios, sei lá o que é isso! Eu nem sou muito pontual e não me chateia nada que me deixem á seca. Adoro esperar.
  11. O Rochemback é mesmo um bom jogador, e o Sr. Pinto da Costa é um cavalheiro do mais honesto que há, tal como o Dias Loureiro.
  12. Votarei no santana lopes para a CM Lisboa. É tão distinto, coerente, consistente e vê-se claramente que é um homem de trabalho. Lisboa precisa de bons trabalhadores que ate dizem umas piadas e não de oradores retóricos.
  13. Adoro crianças, sobretudo as mimadas, barulhentas, que acham que o espaço publico é o reinado dos seus caprichos adoráveis. Adoro a sua capacidade de nao obediencia perante pais estupidificados que acham que as crianças precisam sempre de mais 1 DVD e da sua liberdade de expressão, em plenos pulmões, incomodando todas as demais pessoas vs. uma bela galheta bem dada.
  14. Acho os piercings tão elegantes.
  15. Sou pessoa que nao critica nada nem ninguem, nem mesmo quem acha que Nicholas Sparks é 1 escritor. Não é adorável? (dasse, aqui passei-me mesmo!). Retraio-me a comentar aquilo que acho, não vá magoar alguém!
  16. Adoro conduzir e sou super boa nisso.
  17. Sou uma pessoa feliz, todos adoram que eu o diga. E tenha sempre um sorriso agradável e acolhedor. Ninguem tem que se preocupar comigo ou tentar entender-me. Ou pelo menos aceitar-me. O que é um grande alivio para todos os demais.
  18. Sou uma pessoa muito calma e relaxada.
  19. Sei exactamente o que quero da vida e só por isso é que todos me toleram... porque nao ando à deriva e nem me sinto perdida.

Depois acordei, virei-me para o outro lado e pensei: "vão-se todos lixar" e sonhei com a nova colecção das Muu.

a pedido de mts familias... a imagem do verao!!!


abençoado laser!!! continua assim pró não mt giro mas esta peitaça está um mimo!

segunda-feira, 24 de agosto de 2009

Devaneios de uma tarde de Verão sem Sol (ou Silly Season III)

Ora como está uma treta de tempo, e já quase não tenho livros para ler, vamos a umas ultimas considerações veraneantes:

1) Sábado passado, 4 alfacinhas sob Sol quente alentejano às 2 da tarde procuram um restaurante. Perdidos e fartos do bafo irrespirável, ao passar por um posto da GNR, alguem se lembra de entrar e pedir indicações. Estava fechado. Não fechado, tipo com as portadas de madeira encerradas como se tivesse desactivado. Fechado, tipo “vou ali tirar uma sesta já venho”. Esse tipo de fechado. Fechado, “Fomos de férias”. Salvou-nos o senhor da Rede Expressos, que estava a funcionar.

2) O Hulk não fez falta (pois sim, foi sem intenção atirar-se assim com os dois troncos ao outro moço detentor do esférico) e o Miguel Veloso renasceu (as coisas em que as pessoas acreditam, valha-me Santa Prada).

3) Há um 007 na Presidencia da Republica, não ao serviço da M., mas do S., esse malfeitor herdeiro do Goldfinger. Quer dizer, como em quase tudo em Portugal, há um boato atirado ao ar de um putativo assessor do Sr. Silva que acusa um tipo qualquer do PS, proximo do Sr. Socrates, que de espião tem tudo a ver. Por comportamentos estranhos numa viagem ... o quê, roubou a sobremesa da TAP? Meteu-se com a hospedeira? Fez-se à Srª Silva? Sonegou um dossier de suma importancia sobre vum decreto que seguramente o PR iria vetar de qualquer maneira? O PR não diz nada, com aquele seu ar enigmático (a chamada cara de parvo), o PM acusa a silly season... Mas explicações nem vê-las... é o sistema, como na bola! Sabem que mais, voto em branco e mái nada

4) A barriguita de diletante do Paulinho das Feiras. Tanta jola e bifana deu no que deu...

5) O Adriano lembrar-se-á de alguma coisa que ameaçou contar, depois do enxerto que levou (quem o manda ir a uma discoteca... em Vila do Conde, carago?). Não acham emocionante mais uma destemida aventura dos Super Dragões, esse esquadrão intrépido e defensor das Antas? Carago!

6) Depois da morte de um numero consideravel de pessoas pela queda da arriba em Albufeira, apesar dos avisos já lá estarem, ontem nos telejornais foram entrevistadas pessoas que estavam... no mesmo sitio!!! À sombra... Dizia uma alma inteligente como cornos, que qual seria a probabilidade de voltar acontecer no mesmo ano, quanto mais na mesma semana!!!! Ok, há gente mesmo burra.

Tive vergonha de ser do mesmo pais do que daquelas pessoas. Apesar de ninguem ser isento de culpa, os primeiros a quinar já por si estavam claramente a pôr-se em perigo... estes e outros que diariamente se põem á “sombrinha” como diziam, são gente mesmo deficiente, como diria uma amiga minha.

7) Alguém percebeu alguma coisa do discurso do AJJ no Porto Santo?

sábado, 22 de agosto de 2009

Quando o bikini simplesmente nao encaixa ...


(Nota inicial: comecei a escrever este post em papel num dia em que jantei sopa e manga, em férias!, logo tenho fome e nao estou bem disposta).

Há mais de 10 anos um amigo de faculdade com o qual ainda me cruzo, e que considero ser uma pessoa inteligente, comentava-me numa esplanada, num belo dia de Primavera quase no Verão, que apenas namoraria com miudas com as quais não tivesse vergonha de ir à praia e estar com os amigos.

Sempre amei praia: areia, água fria, calor, bolas de berlim, dias mais nublados, fins de dia até tarde, sempre me deliciaram. Só odiava (e odeio) algas. Náo obstante, este co mentário quando se tem 20 anos foi um marco importante. É que se já antes a ideia de andar de corpito ao leu ja me dava calafrios, depois desta frase tão sincera quanto gelada, o momento de tirar a t-shirt e ficar em bikini ou fato de banho passou a ser uma verdadeira tortura. Houve 2 verões que até foram mais ou menos pacificos depois disso mas foi-se num apice.

Desde então, a autoconsciencia e o espelho mordem-me a capacidade de discernimento e a racionalidade. E seria sociologicamente interessante, se não fosse emocionalmente devastador, o ver como as pessoas reagem a outras que estão com peso a mais, vulgo, estão gordas. E não falo só por mim, não é um mea culpa, pois a guerra contra o meu corpo está perdida e não há hipoteses de acordo de paz (só mesmo, passar fome), mas analisemos os factos em geral:

1) Uma pessoa vai à praia para, em principio, apanhar sol e tomar umas belas banhocas (sem algas). Em principio, não seremos barradas à entrada pelo corpo que se têm, nem proibidas de entrar na água;

2) Se uma pessoa vai socializar com amigos, os bons amigos aceitam-nos como somos, não é? (ok, se forem gajas aqui a coisa muda sempre ligeiramente). Nem cobiçam nem desprezam.

3) Se uma pessoa vai para o engate, aí a coisa pia mais fino mas não é esse o tema deste post.

Mas a verdade é que independentemente dos factos, não sou a unica que tem pavor de espaços publicos que envolvam praia ou piscinas, ou seja, bikinis / fatos de banho e se refugia na t-shirt ou na toalha de praia. Não nos vão multar pela celulite mas o medo, a ansiedade e a vergonha estão lá. E somos nós que as geramos, claro, mas contextualizemos numa sociedade viciada na imagem e não é de espantar que a mais segura das pessoas (que nao será tanto o meu caso) se desmorone por ter que partilhar a banhoca com os demais. Porque o bikini até é giro na montra mas em nós fica disforme. Porque caminhamos cabisbaixas e a tentar passar despercebidas atè à agua à espera que a areia ou o cimento nos engula, a ter que passar por todas as pessoas que viram obstaculos e ganham olhares criticos (reais ou imaginarios).

Pessoalmente, recuso-me ir á praia. Gorda Nao Anonima confesso-me. Nem mesmo com o namorado (que realisticamente me chama gorda!) nem com as amigas mais amigas mas magras de fugir:

a) quer seja porque a genetica lhes seja generosa (a cabra).

b) quer seja porque passam horas no ginasio (ir à 1ª aula de um ginasio é de morrer: a avaliaçao é feita com sobranceria e é humilhante, vinda de pessoas que NAO FAZEM MAIS NADA a nao ser trabalhar para ter aquele corpo e tratam mal os outros... 1 aula e acabou-se!).

c) quer seja porque comem alpista.

d) quer porque têm apetencia para vomitar tudo o que ingerem.

e) Quer porque venderam a Alma ao Diabo.

Uma amiga minha dizia-me há uns meses que ir aos fins de semana de Verão a casa dos sogros com piscina e com as 3 cunhadas, era o momento mais horrivel da vida dela. Ela que nem mãe foi (nao sente ter 1 desculpa) vs. as cunhadas que no total, entre si, têm 8 filhos!, mas mantêm-se fantasticas e claramente bikini users. Segundo ela, na vespera dessas idas, nao dorme, só bebe chá ao pequeno almoço, fica irascivel, toma calmantes, sorri forçosamente e tenta desesperadamente passar o tempo indoors em tarefas domésticas ou mantém-se à beira da piscina vestida com a desculpa do “periodo” (quantas vezes aquela mulher tem o perido por mês é incrivel!).

Isto é triste, mas por incrivel que possa parecer, mesmo às que negam como o poder da imagem as influencia (neguem o que quiserem, mas é verdade!!!), há quem entenda. Ela fica ali a ver as cunhadas a desfilar e a sentir-se miseravel, a chorar na casa de banho e a rezar que o dia acabe. Estamos a falar de uma miuda engraçada de 29 anos, satisfeita com o seu trabalho, apaixonada pelo namorado e verdadeiramente boa pessoa mas que nestas alturas se transforma numa personagem apagada, como uma Cinderela maltratada pelas cunhadas (que obviamente não fazem nada de mal).

Eu so acerrima defensora de que os magros deviam pagar mais impostos para compensar o dinheiro que os “outros” gastam em psicoanalise. Pelo menos isso. É que emagrecer é caro (a nao ser que se opte pela seiva ou fome mesmo). Sem sequer mencionar implantes ou levantamentos de rabiosque, temos os ginasios hiper mega caros, as massagens, as vibroliposucções que ficamos a pagar para o resto da vida, as manutenções. E o tempo / disponibilidade???. A mim mandam-me correr para o Estadio Universitario: quando venho totalmente f***** do trabalho com vontade apenas de morrer?

Outro dia, uma amiga aconselhava-me com a displicencia que só uma magra tem, mas como se fossem pérolas de sabedoria, para não só entrar num ginasio mas como além disso contratar um Personal Trainer, pois valia a pena (só se for para o ginásio ou se o PT render o investimento em favores sexuais, pelo preço que cobram).
Sei que teoricamente o disse com a maior das boas intenções, enquanto comia uma mega pizza acompanhada de imperial enquanto eu comia uma frugal salada com água, mas disse-o com total falta de sensibilidade para o tema sobretudo em termos orçamentais. Claro que sendo magra, aliado ao facto que tem um look bonito, elegante e bronzeado, não entende bem a dimensão da coisa e essas caracteristiccas dão-lhe asas.

Sejamos honestas: podemos ser profissionais empenhadas, filhas dedicadas, amantes apaixonadas, amigas disponiveis; podemos ser mulheres interessantes, curiosas e cultas, inteligentes; ou entao, podemos ser aborrecidas e sem interesse nenhum... mas nao deixamos de ser “gordinhas”, “rechunchudas”, “fortes” (é linda a expresssao, dá a sensaçao que aguentamos que um tanque nos abalroe), ie, gordas, quando passeamos no areal. E quer alguem comente, ou quer nem sequer reparem em nós, o nosso pior monstro, somos nós que sabemos que nao somos como as outras e o bikini apenas nos fica mal!

E a porcaria da frase do meu amigo ainda cá está marcada a ferro!

PS1: há sempre alguém, normalmente daqueles que se apelidam amigos ou da familia, que nos diz: “Ah, ganhaste uns quilinhos, nao foi?”. Acham que nós não sabemos? Que não somos nós que não entramos nos jeans? Que raio de sadismo é este? Se vos acontecer, respondam: “E tu, continuas a nao ser muito inteligente, não é?”. Ou entáo apenas mandem-no(a) à merda.

PS2: Como diria o delicioso Caco Antibes, em versão adaptada, “Odeio gente magra!”.

Silly season II

Devo acrescentar que pra além da figura da matilde mourinho (aka as mamas da MM), o biquini era fantástico e o chaumet branco mata-me.

Toda eu sou verde de inveja. A vida e mesmo injusta :)

sexta-feira, 21 de agosto de 2009

silly season

Não falo nem do Chão da Lagoa nem da Festa do Pontal; nem da Maya em TODO o lado (a mulher é omnipresente). Irei apresentar os meus achados da silly season:

1. apesar do tradicional menor transito em Lisboa na 1ª quinzena de Agosto, todos os dias vi 2 a 3 acidentes... não, não somos nada maus a conduzir. Marques de Pombal e Entrecampos, imbativeis na liderança do ranking;

2. O Liedson conseguiu a legalização em tempo recorde. Milhares de outros desgraçados em condições precárias esperam e desesperam pela legalização para conseguirem endireitar a vida no novo pais, e aquele cabrão consegue num ápice. Só mesmo neste país virado para o futebol, que se escandaliza pelo amarelo ao Vujkevic (quando é uma regra, estupida, mas é 1 regra do trabalho dele). É por estas coisas que a Selecção Nacional me é perfeitamente indiferent.

Mas já que se aplicam estas naturalizações rápidas, dá para aplicar criterios relevantes tipo, o aspecto? É que para gente feia e no Sporting já basta o Djalózinho e a Manicure Lucy;

3. O CR) teve virus gripal (vi num cartoon CR9NI) o que não é de espantar dado que quando se lida com porcas. Quelle surprise;

4. o Funchal é uma das cidades europeias com melhor qualidade de vida. Relembro que os cubanos pagam parte dessa qualidade de vida. Também concordo que se está bem no Funchal apesar do AJJ e de alguma tendencia para o showoff. No entanto, no Funchal o cartão de utente que funciona em TODO Portugal não é aceite nas farmácias. Independentizaram-se e nós não demos por nada por entre os incomios rasgados (por quanto tempo) do AJJ á Srª do Colar de Perolas? Sendo assim, são europeus? Ou apenas madeirenses?

5. Last but not least... as mamas novas da Matilde Mourinho como capa de revista.

Yo go, Girl! Admito, com mtª pena, a inveja daquele corpinho todo jeitoso. Dispensava o silicone mas há que reconhecer que a "Choco Frrito " está papável.

'Miga, fizeste muitissimo bem. Estas um bom pedaço (sem o ar ordinarote da Claudia Jacques), caso te divorcies as mamas ele já não tas leva (vide Filipa DE Castro), o trabalho aparentemente ficou bem feito e caso ele te traia, podes sempre arranjar um italiano giraço que te suspire ao ouvido; "Mamma mia, que donna!"

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

se o dia a dia é "nhac",é bom ter memoria

Há quem reze. Ha quem medito (ja nao o faço ha uns tempos..., shame on me).

Eu vou fazer uma viagem pelas boas memorias da minha infância / adolescencia, coisas que me deixavam alegre:

- as idas ao Domingo de manhã ao antigo Estádio da Luz para ir á piscina e o pai deixar o carro a limpar nas bombas da Shell. Depois regressavamos dos mergulhos com o carro a cheirar a lavado e eu a tropeçar quase sempre no cabo do aspirador;

- o dia inteiro na praia da Foz do Arelho com água gelada, sol ou nuvens, ou frio, com sandes de queijo e caprisone

- os livros da condessa de ségur lidos em tardes solitárias em casa;

- os verões com os meus padrinhos e a minha irmã;

-as broas castelares caseiras feitas no dia do Natal dos Hospitais;

- o bacalhau com natas da mãe;

- a 1ª vez que furei as orelhas (presente de 10º aniversário, achei que ia estourar de felicidade);

- o baptizado da minha afilhada (que já tem 18 anos);

- os concertos dos Xutos e dos Trovante desde miuda;

- A roda da Sorte acompanhada pelo batido de chocolate home made no copo laranja da Tupperware;

- as conversas nocturnas com o Sérgio quando se pagava à noite apenas 1 impulso dentro da zona de residencia (não havia telemovel);

- sempre que via, vezes sem conta, o Rei dos Gazeteiros e o Regresso ao Futuro;

- o cheiro dos livros que descobria nas prateleiras lá de casa e que lia sem restrições ou o dia de chegada dos livros do Circulo de Leitores;

- a minha carteira que escolhi, da Benetton, com riscas verdes e azuis;

- a mochila azul da Chevignon, da qual nao me desfaço;

- os fins de dia na praia no Algarve até às 8H da noite e o gelado pós jantar;

- a manha de dia 25 de Dezembro (presentes!!!!!!!!!!!!!!!!!)

- andar atras da minha irmã como se fosse uma fã mas ela era tão gira e os rapazes passavam-se todos com ela; ela era tão "cool"

- as idas ao Sempre em Festa em Setembro para comprar o dossier, o estojo e o porta documentos da colecção nova, todos iguais;

- a companhia do Agora Escolha quando estive 3 meses de cama com a perna partida (ultimo periodo de aulas em casa...) e ganhava sempre ou o Barco do Amor ou o Remington Steele;

- almoçar na Tia Matilde (cabrito, off course);

- quando me disseram que eu nao era obrigada ir à Igreja, que nao tinha que ler a Biblia Ilustrada que me tinham oferecido e à qual achei uma idiotice e que podia escolher em acreditar no que quisesse ou nao acreditar sequer.

- andar ao colo do pai;

- o 1º dia de aulas, a descoberta de pessoas novas, os cadernos vazios à espera que as canetas coloridas derrapassem com saberes novos (esta foi-me passando...);

- quando me dedicaram o Blue Eyes (do Elton John) no programa nocturno da Radio Cidade (que coisa pirosa!!!)

- as sestas em criança, aquele soninho retemperador que não há igual;

- quando me diziam que ia ser alguem especial (deixava-me vaidosa, foi o que se viu! estas pessoas mentem para caraças às crianças);

- as ferias com a Filomena com mousses de chocolate feitas com Baileys, e enquanto comiamos divagavamos como tontas sobre como seria a nossa vida;

- o sentir-me o centro do universo, amada, mimada e ter a ideia que a vida ia ser como o meu sorriso cheio de alegria. E dizerem-me que eu era gira!!!

Back to Life, tentar superar dia a dia. Como nos AA's

segunda-feira, 3 de agosto de 2009

just because

I found no peace
In the lies that I've told,
I'm only hurt by the blows that get withheld
The sharper I get cut
The harder I get held
More that I believe
That you will come to me

Without you I've been burnin' love
Whao-ao
You're the one that I've been calling for
Whao-ao
Without you I've been burnin' love
Whao-ao
You're the one that I've been calling for

I found no peace
In the lies that I've told,
I'm only hurt by the blows that get withheld
The sharper I get cutThe harder I get held
More that I believe
That you will come to me
Without you I've been burnin' love
Whao-ao
You're the one that I've been calling for
Whao-ao
Without you I've been burnin' love ...

Burnin' Love, Dido

domingo, 2 de agosto de 2009

porque uso BIC's



Porque desde que perdi a minha linda Montblanc STARWALKER METAL & RUBBER Ballpoint, que eu me oferecera, e com a qual era um sonho escrever, fiquei tão triste e nunca mais recuperei. Tenho muitas saudades dela...

E passei a odiar Vigo.
Hoje lembrei-me dela. Porque fiquei mesmo triste.