Avançar para o conteúdo principal

o dia de uma alegada dondoca à beira de um ataque de nervos

Olá
o dia até começou bem.

Estendi roupa, arranjei a casa (actividade útil para o lar)

Salvei uma grande amiga numa mega operação de aquisição de uma peça na zara antes que esgotasse (boa acção do dia!)

Em seguida fiz um longo passeio pedonal do largo do rato ao IADE, aproveitando o sol fantástico do dia (ie, fiz desporto)
Depois almocei e bem num restaurante em Santos (frade dos mares) c/ dtº a desconto Lifecooler, acompanhada do babe Nuno. Mt bom. o caril de frango estava óptimo. (momento romântico e de lazer do dia)

em seguida, fui tratar da melena, fazer manutenção à melena aditivada, dar 1 corte e ser mimada enquanto bebia chá e lia Na Praia de Chesil do Ian McEwan.... estava pois de bom humor (parte "Gosto de Mim" do dia)

Em seguida, o HORROR: 3H15m no Ikea. Recordo que o Ikea é aquele sitio em que não se compra roupa, nem carteiras, nem óculos de sol, nem brincos, relógios ou perfumes. Logo, não é o meu topo de preferências. Gosto de ir e ver e tal mas não de gastar $ lá.

Mas prometera ao meu companheiro de rota que ia com paciência, em zen e de salto +/- raso para aguentar o embate. Mas por mt que uma pessoa se prepare, não há explicação. Pelo menos, já pré desenhamos o novo móvel da sala e orçamentamos o estrago MAS ainda não ficou decidido porque o gajo é tipo virgem e não tem a certeza se é mesmo aquilo! Desespero!!!!

Desespero 2: + de 15m a escolher 5 puxadores de portas para substituir os da cozinha. SIM, substituir!!! pq ele não gosta!!!! Puxadores de portas .... Como o meu cabelo está lindo, lá fui aguentando, pq o amor é uma coisa fantástica. Isto foi antes de chegar à zona da Iluminação, foi o descalabro com os candeeiros. Já dizia sim a tudo!!!!

Entretanto estava assomada de uma terrível intolerância à luz. creio que as luzes do ikea estão intensas demais, de tal modo que os meus olhos piscavam, doía-me a cabeça e last but not least via tudo com auras, isto tudo sem ter fumado nada de estranho. Não gostei

Depois fomos ao Allegro ao Starbucks. Fixem bem, eu NÃO COMI MUFFIN, pq devido à medicação ganhei bastante peso e portanto a dieta é mm para seguir à risca ou então é a desgraça total. Repito, fui ao starbucks, jantei uma sandes insuspeita de calorias excessivas, bebi um latte com leite magro e sabor baunilha tb light. NADA DE MUFFINS

Pois, a seguir no Jumbo, estava na fila para pagar as compras e inadvertidamente estávamos numa fila prioritária e quiseram dar-me passagem (achando q eu estava grávida).
As lágrimas vieram -me aos olhos, juro. O Nuno ria-se e eu só me apetecia, tipo devaneio ally mcbeal, apertar o pescoço da gaja que simpaticamente se oferecera, pontapear o Nuno e ir ao starbucks comer um merecido muffin

estou desolada mas assim foi o meu dia
agora digam lá que não faço nada e que não tenho razoes para estar prestes a enlouquecer!!!

Comentários

Mensagens populares deste blogue

gaja à beira da loucura

Isto pode paracer a demência absoluta mas já estou por tudo. A Alexandra Solnado (isso mesmo, este post vai por esse caminho...) dizia numa entrevista, há umas semanas, ao promover o seu mais recente "livro" que a maioria das pessoas que lhe aparecem para consultas, são pessoas doentes - jura?!
Agora, a sério, as pessoas padecem de doenças fisicas e, no seu desespero, que nem é discutivel porque cada um saberá o que se sente quando se chega a esse patamar, procuram ajuda ou conforto no projecto da Alexandra Solnado (é assim que se chama). Posto isto, explicava a Alexandra Solnado que as doenças são, não obstante, reflexos de outros problemas mais antigos ou e a outros níveis. Não me recordo dos exemplos que ela dava mas era algo como pessoas que tinham tido muitos desgostos e uma vida marcada pela tristeza, desenvolviam uma doença grave em especifico, localizada numa área do corpo em particular. 
Ora, e dando o beneficio da duvida a esta teoria (pois que temos a perder?), gosta…

Inesperadamente, a semana passada

Uns dias bons.
O  25 de Abril. Comer caracóis, os primeiros deste ano. Passear e trabalhar no Porto, deambular nos Clérigos. Diariamente, sessões de The Newsroom e Melhor do Que Falecer. O Pedro Mexia e os ferrinhos na emissão especial do Governo Sombra (e a banda sonora e a Manuela Azevedo e as citações certeiras de Salazar bem seleccionadas por Ricardo Araujo Pereira). O Benfica, tão grande! Opá, o Benfica ❤️

A importância de se chamar Candidato

Numa altura em que as empresas recorrem cada vez mais às redes sociais para procurar candidatos a postos de trabalho (89%) e que 65% por cento é bem-sucedida, conseguindo contratações satisfatórias (Fonte: PR Comunicácion) convinha que as empresas de recrutamento e de executive search pensassem um bocadinho mais sobre o seu modus operandi.


Falo por experiência, por conhecimento e por não ter conseguido efectivar mudanças. 

O headhunter da velha guarda, armado em doutrina maquiavélica, que nunca leu, perspectiva o candidato como um meio para atingir um fim: facturar.  O candidato só serve enquanto servir os interesses do projecto. A satisfação do cliente é posta à frente de tudo e todos. Esta sobranceira linha de raciocínio,  a frio, tem alguma razão de ser. Quem paga as contas são os clientes. Como metodologia, é um erro crasso.
Num mercado concorrencial, um factor claramente diferenciador é a relação que se estabelece entre um consultor e os seus candidatos, pelo menos com aqueles que a…