Avançar para o conteúdo principal

O Mundo ao contrário

Com o alto patrocinio da discoteca Kaxaça, ontem fui ao Montijo ver os Xutos & Pontapés. É endémico, está-se nos agarrado à pele o prazer que é vibrar com velhas e novas musicas. Foi muito bom. A companhia, claro, ajudou imenso. A maior surpresa foi o bom aspecto (ok, melhor aspecto) do Cabelereira, com cor na cara, a aguentar-se direito e até ligeiramente mais "cheinho". O mundo ao contrário. O casamento com a "dançarina de bares nocturnos" renovou-o.

O concerto, para além de bom, revertia para equipar a escola Jorge Pexinho com um sistema de cuidados médicos essenciais que podem ajudar em caso de situações graves (como aconteceu recentemente com um aluno que faleceu numa aula de ginástica). Aparentemente há um projecto de lei de 2005 perdido na AR sobre cuidados saude obrigatorios em espaços publicos. Mas teve que ser uma banda a fazer 1 concerto para angariar o dinheiro para 1 escola. E quantas mais escolas há por aí? O mundo ao contrário.

A poucos meses das legislativas, um país assim meio pró' alucinado, decide demitir o ministro da economia, com um consideravel recorde de longevidade, apesar da sua propensão para pôr o pé na poça, por um gesto inusitado. O Mundo ao contrário.

Não vou fazer a defesa do Manuel Pinho, mas também não o vou condenar. 1º porque acho que não houve uma razao de lesa majestade para a demissão; 2º porque de facto um ministro tem que dar-se ao respeito, mas a verdade é que os deputados, sobretudo os que habitam no hemiciclo há mais tempo têm uma tendencia para a má educação e abuso na falta de respeito aos ministros, tudo isto muito disfarçado na formalidade cinica do "Sr. Ministro" e do "Sr. Deputado".

E sejamos honestos, isto parece noticia da TVI (que na passada sexta feira pelo menos durante 13m - o que eu vi- só falou / comentou coisas que o Governo fez de mal!!!), há um exagero na coisa, totalmente desproporcionada, há coisas mais graves a acontecerem e, sobretudo, o bernardino soares é um IDIOTA CHAPADO. Noutros tempos, os deputados resolviam isto à bengalada ... se se pudesse bengaleirar o bernardino soares até ele não conseguir dizer coreia do norte, a malta agradece.

É que enquanto nos EUA em 6 meses o autor da maior fraude com repercussões financeiras em todo o mundo, que desgraçou pessoas e instituições, por cá o jardim gonçalves, o de beck, o pinhal, o rendeiro, o dias loureiro continuam a viver à grande, a dar-se ao luxo de ir almoçar ao melhor dos melhores no Guincho, a passear de avião privado. Só o Oliveira e Costa está naquele fantastico limbo tuga da prisao preventiva. Há-de tudo passar como as estações do ano. Há-de arrastar-se tipo Casa Pia anos a fio, num sistema judicial demencial e burocrático. O Mundo ao contrario. 150 anos é pouco. ainda gostava de ver, num mundo ideal, o Jardim Gonçalves a limpar matas com uniforme de preso. Ou lavar latrinas.

O David Carradine reencarnou no Cristiano Ronaldo. Há mesmo quem não sabe escolher as amizades. O rapaz dos calções de praia totalmente bicha, flores no cabelo, boné virado do avesso, e cruxifixo que brilha no escuro não vá ele cair sobre si mesmo quando se levanta de noite para ir ao WC ... ícon do estilo "bairro social chique", agora decidiu andar aos pontapés aos papparazzos. Ele que adora o reflexo da sua propria imagem... pouco credivel esta mudança de posição.

Não queria que vissem a cor abichanada do novo carro? Ah... era a mãe! O mundo ao contrário... Moço, todos nós já vimos como a srª é pirosa à 5ª casa; o que há de tão horrendo que não possa ser reproduzido agora? Mas enfim, o moço até tem como pintor preferido o Leonardo da Vinci (deve se por causa as Tartarugas Ninja) e o livro que mais gosta é a sua auto-biografia. Grande ícon do mundo ocidental... White Trash, apenas!

O mundo ao contrário...

Comentários

Mensagens populares deste blogue

Do arrebatamento

O vestido caiu facilmente. Estava apenas preso pelas alças nos ombros magros e deslizou com vontade declarada pelo corpo, até ao chão, enquanto ela acendia uma única luz de presença.

Beijou-lhe o ventre. Sentiu-o a tremer. Antecipação. Expectativa. Sentia-lhe o calor sem sequer tocar. Era como uma fonte inesgotável de desejo prestes a desmoronar-se com um toque. Os dedos enfiaram-se entre a pele e a linha das cuecas de renda fazendo-as sair com mestria. Estava liberta, da máscara de tecidos, não das demais camadas de protecção. Tal não a impedia de arfar baixinho e com satisfação sob um rosto que perdia vergonha a cada caída da cabeça para trás.


Nua, encostada à parede fria, costas arqueadas, totalmente exposta viu-a a desmontar-se com cuidado ao primeiro beijo que se colou à boca como dali não houvera saída. Era intenso, forte, penetrante o modo como ela o arrastava para si com a língua e uma perna em torno da cintura.


Todo aquele momento era primário, selvagem, sem travões ainda que, e…

I shine

Kiss me before you break my heart. There is still room to be damaged for every breath I take on myself and for myself. I regain confidence on me on every touch of you, even those that will be lost. 
The shivers running down on my spine awaken me and allow me to make you feel stronger, bolder, in love with life. 
I expand my senses while you will torn my world apart. We are under the same sky but I am meant to be a trail of light rather than a guiding star. 
I will burn your soul and you will break my heart. Yet I shine. So, kiss me and let's pretend.

Da alegria

Gosto desses olhos que se iluminam e que pausam em mim como se nada mais existisse naquele longo momento. Esse olhar decidido, seguro, revelador de um modo de estar ciente do que se quer e descomplicado.
Fazes-me rir. Como se o mundo fosse fácil. Como se salvar-me das trevas não fosse uma missão mas sim manter-me saciada, livre, às gargalhadas, serena e em silencio, a ler com as pernas esticadas sobre ti.

Gosto das madrugadas de surf, mesmo ao frio. Dos beijos salgados e daquele teu cheiro misturado com água gelada. O cheiro que ainda hoje me faz ficar apreensiva, receosa, quando acordo a meio da noite e te ouço a respirar devagarinho e aquele cheiro está encostado a mim. E como aquele cheiro me apareceu e inundou de alegria.