segunda-feira, 26 de março de 2012

Legal allien in NY

Nada aproxima uma mini van de recém chegados turistas, de várias nacionalidades, a tentar não exibir deslumbre, presos no trânsito de fim de tarde de Manhatann, do que passar pela loja DASH. Ah, as Kardashians! De repente, todos já falávamos uns com os outros.

Chegar de shuttle directamente do aeroporto tem a vantagem de, e sobretudo se formos dos ultimos a sair, permitir passear pela cidade. Soho, Tribeca, Wall Street, loja do Adler, Times Square, o TGIF onde jantei na 1ª noite da 1ª vez que cá estive, a loja de M&M's.

Quando por fim saí, estava "em casa". Devido a um erro, o hotel não era bem aquele e, like a virgin, andei pela 1ª vez de taxi. O senhor era de uma antipatia que daria uma teoria mas faz parte do cenário! Como ver um quartel de bombeiros ou passar à porta da 1st Precint!

À porta do hotel correcto, há charretes. Daquelas pirosas que passeiam pelo Central Park. Talvez porque está colado ao ... Central Park. Pousadas as malas, cachecol posto, trocos nos bolsos, telemovel como SOS e fuo deambular.

Fim de dia, ruas cheias, skinny vanilla latte na mão: Carnegie Hall, Russian Tea Room, Plaza (há mesmo pessoas que moram ali, entram e saem e cumprimentam com familiaridade o porteiro), cheiro a pretzels, o som de português do Brasil por todo o lado, uma loja Apple e outra Armani sem explicação.

E muitos malucos.

E, claro, não podia faltar: o motorista que não tem puta ideia se o Rockfeller Centre ainda tem pista de gelo, apesar de lá passar todos dias; o porteiro que não sabe onde é o GM Building, pir acaso a 2 quarteirões mais!

Assim é NY. Com uma king size bed e Big Bang Theory

"Yippee-ki-yay, motherfucker"

2 comentários:

Lúcia disse...

Isto não vale!!!

Mary disse...

És insuportável, ainda agora chegaste e já te fartaste de passear! Já tens saudades minhas? Acho bem que sim.