Avançar para o conteúdo principal

lojas fetiche

São tão fetiche, tão fétiche que até tenho medo de lá entrar, pois daqui a meses posso estar a cumprir pena por cheques carecas!
Uma é a Negligé, situada na Rua Castilho, 90, 4º Dtº. É um conceito inovador em Portugal. Uma loja (aberta das 13 às 19h) que funciona num apartamento, num espaço íntimo, extremamente feminino e com imenso glamour. Num ambiente sofisticado e de enorme bom gosto, as clientes podem escolher peças de lingeries originais, de alta qualidade e criadas por vários estilistas. Em breve, no mesmo espaço, pode encontrar o atelier de Mário Oliveira, que cria exclusivamente vestidos de noivas (who cares?).
A outra, a que mete mais medo, sobretudo porque ao fim de anos a serem usados para dormir, os meus oculos de vista cansada PARTIRAM-SE assim, pluff!, ... é a Optica do Sacramento, localizada na zona prime de Lisboa.
Situada na Calçada do Sacramento, contempla uma área de 170 m², e "acolhe um conceito de óptica moderno e diferente, visível numa decoração luxuosa e no espaço intimista, que foi especialmente desenvolvido para permitir um atendimento personalizado em todas as áreas da loja" (fonte: Aguirre Newman, que foi a consultora imobiliária responsável).
A Popota gosta particularmente destes ver aqui
São tão fetiche, que nen uma nem outra têm site. Ou é falta de brilhantismo na comunicação aos clientes ou é falta de budget ou é uma estrategia selectiva hiper mega luxuosa. A Negligé ainda tem http://www.negligeelingerie.com/home.html, mas resume-se a pagina com morada
Esperamos VIVAMENTE que as lojas valham a pena. È que estou em PULGAS

Comentários

Matta disse…
Infelizmente ainda são poucas as pessoas que sabem tirar proveito das potencialidades das novas tecnologias...
1 - Porquê continuar a insistir com o conceito de que as lojas só devem estar abertas das 10H00 às 20H00???
2 - Porquê que tenho de ser obrigado a deslocar-me até à loja para ver os produtos que têm?
3 - Porquê que só sei que a loja abriu, quando passo na rua? (Não seria mais simples, as pesssoas fazerem pesquisa de lojas/estabelecimentos que tenham o produto que pretendem comprar, avaliar, comparar, verificar todas as lojas que comercializam o produto e só depois de bem informado, comprar, ou simplesmente visitar a loja porque até achou engraçada??? Não será isto disponibilizar um bom serviço ao consumidor com possibilidade de analisar, comparar???);
4 - Porquê que não podem estar abertas 24 horas 365 dias/ano.

Nota:
Para os mais cépticos relativamente a pagamentos electrónicos utilizando a Web, fiquem a saber que existem outras alternativas, como por exemplo:
- Pagar o produto, contra-entrega;
- Requisição do produto via site, pagamento numa caixa ATM através de referência e valor (como alguns fazem com o carregamento de telemoveis, pagamento das facturas de gás, electricidade, etc...);
- etc...

Post Scriptum: Lamento toda esta dissertação, mas fico triste e aborrecido quando vejo que a aposta nas novas tecnologias ainda é muito medíocre!
Anónimo disse…
Andava aqui à procura da Optica do Sacramento no Chiado e dei com este blog por acaso.
Como não consigo estar quieta quando leio disparates como o do comentario acima, pergunto me se a senhora tem noção dos custos de manter uma loja a funcionar até à meia noite, ou segundo o seu criterio 24 horas seguidas!è que tenho uma pequena loja de bijuteria com 2 empregadas na baixa e para manter esse horario tinha que empregar 6 pessoas. quem é que lhes pagava? e que afluencia teria da meia noite às 8 da manhã??? Francamente ele há gente :(((((
Anónimo disse…
e como reli o comentario ainda fico com uma duvida: a sua ideia era não ter que se deslocar ás lojas para ver os produtos?!
Quer que as lojas vão a sua casa?
Tem noção do que está a sugerir?!
Olhe no caso da optica do sacramento (que foi por isso que aqui vim) eu ligava e dizia o quê? mandem-me aqui um especialista para me ver a graduaçao da vista, tragam os aparelhos e já agora os oculos e as lentes e facam me os oculos na cozinha enquanto eu tomo um duche?! RSRSRSRSRS
Ele há gente louca neste mundo!!!!!! RSRSRSRSRS

Mensagens populares deste blogue

gaja à beira da loucura

Isto pode paracer a demência absoluta mas já estou por tudo. A Alexandra Solnado (isso mesmo, este post vai por esse caminho...) dizia numa entrevista, há umas semanas, ao promover o seu mais recente "livro" que a maioria das pessoas que lhe aparecem para consultas, são pessoas doentes - jura?!
Agora, a sério, as pessoas padecem de doenças fisicas e, no seu desespero, que nem é discutivel porque cada um saberá o que se sente quando se chega a esse patamar, procuram ajuda ou conforto no projecto da Alexandra Solnado (é assim que se chama). Posto isto, explicava a Alexandra Solnado que as doenças são, não obstante, reflexos de outros problemas mais antigos ou e a outros níveis. Não me recordo dos exemplos que ela dava mas era algo como pessoas que tinham tido muitos desgostos e uma vida marcada pela tristeza, desenvolviam uma doença grave em especifico, localizada numa área do corpo em particular. 
Ora, e dando o beneficio da duvida a esta teoria (pois que temos a perder?), gosta…

A importância de se chamar Candidato

Numa altura em que as empresas recorrem cada vez mais às redes sociais para procurar candidatos a postos de trabalho (89%) e que 65% por cento é bem-sucedida, conseguindo contratações satisfatórias (Fonte: PR Comunicácion) convinha que as empresas de recrutamento e de executive search pensassem um bocadinho mais sobre o seu modus operandi.


Falo por experiência, por conhecimento e por não ter conseguido efectivar mudanças. 

O headhunter da velha guarda, armado em doutrina maquiavélica, que nunca leu, perspectiva o candidato como um meio para atingir um fim: facturar.  O candidato só serve enquanto servir os interesses do projecto. A satisfação do cliente é posta à frente de tudo e todos. Esta sobranceira linha de raciocínio,  a frio, tem alguma razão de ser. Quem paga as contas são os clientes. Como metodologia, é um erro crasso.
Num mercado concorrencial, um factor claramente diferenciador é a relação que se estabelece entre um consultor e os seus candidatos, pelo menos com aqueles que a…

Inesperadamente, a semana passada

Uns dias bons.
O  25 de Abril. Comer caracóis, os primeiros deste ano. Passear e trabalhar no Porto, deambular nos Clérigos. Diariamente, sessões de The Newsroom e Melhor do Que Falecer. O Pedro Mexia e os ferrinhos na emissão especial do Governo Sombra (e a banda sonora e a Manuela Azevedo e as citações certeiras de Salazar bem seleccionadas por Ricardo Araujo Pereira). O Benfica, tão grande! Opá, o Benfica ❤️