Avançar para o conteúdo principal

como é possivel?

Há coisas que me dão cabo da moleirinha.

O facto de eu parecer ter energia negativa suficiente para criar, à minha volta, um enfarilhanço tecnológico sem precedentes, é algo fascinante mas ao contrário.

Vejamos...

Ao inicio da tarde trabalhava eu no computador da empresa, em grande ritmo, quando não sei como a ligação remota foi um ar que se lhe deu... Puff! Achou que era feriado, certamente. Acesso quê? Nem remoto, nem para lá de longínquo. NADA. Faço restart ao computador. Pendurou! Ecrã azul sem mexer! E assim ficou até achar por bem que o 5 de Outubro findara como feriado para todo sempre e por tal podia dignar-se a bulir.

Entretanto, o mac, de uso pessoal,  e que não consigo fazer update com o Iphone há meses (desde Janeiro!), depois de ter sobrevivido à migração das contas da netcabo não sei para que plataforma qualquer, sem queixumes, ter recebido e enviado emails já depois disso, ontem deu-lhe para o Email morrer para a vida cruel. Netcabo, qué lá isso? "Host not found".

Cabrão está naquilo horas sem se cansar. Náo fiz nada: abri o portátil toda partida de sono, esperei que ficassem os serviços disponíveis e abri o email - 55 minutos depois o mac não havia voado para calar os senhores meus vizinhos (que burros e mal educados que doem ainda não perceberam que se estão no jardim ou à varanda em amena cavaqueira colectiva esta MERDA faz eco e é uma barulheira sem fim) que estavam na falta de respeito do costume, porque o mac vale mais do que aquelas almas. E eu estava cansada demais para arremessar o que seja.

Esse problema está pendente no chão do quarto.

Por fim, o Ipad ficou sem acesso à net. Nem emails nem nada. A sério, estava quase a propor para me estudarem como campo magnético nocivo quando se fez luz na minha cabeça: a questão era bem mais pragmática... Esqueci-me de pagar a conta da Vodafone!!!


PS. e ver filmes no mac? Uhm, isso é que era! Mas 3 anos depois, IT DOES NOT HAPPEN. Frustração!

Comentários

Pi Maria disse…
Opá isso é que é azar :/

Beijinho
Bom resto de sábado e bom domingo ^^

Mensagens populares deste blogue

Do arrebatamento

O vestido caiu facilmente. Estava apenas preso pelas alças nos ombros magros e deslizou com vontade declarada pelo corpo, até ao chão, enquanto ela acendia uma única luz de presença.

Beijou-lhe o ventre. Sentiu-o a tremer. Antecipação. Expectativa. Sentia-lhe o calor sem sequer tocar. Era como uma fonte inesgotável de desejo prestes a desmoronar-se com um toque. Os dedos enfiaram-se entre a pele e a linha das cuecas de renda fazendo-as sair com mestria. Estava liberta, da máscara de tecidos, não das demais camadas de protecção. Tal não a impedia de arfar baixinho e com satisfação sob um rosto que perdia vergonha a cada caída da cabeça para trás.


Nua, encostada à parede fria, costas arqueadas, totalmente exposta viu-a a desmontar-se com cuidado ao primeiro beijo que se colou à boca como dali não houvera saída. Era intenso, forte, penetrante o modo como ela o arrastava para si com a língua e uma perna em torno da cintura.


Todo aquele momento era primário, selvagem, sem travões ainda que, e…

I shine

Kiss me before you break my heart. There is still room to be damaged for every breath I take on myself and for myself. I regain confidence on me on every touch of you, even those that will be lost. 
The shivers running down on my spine awaken me and allow me to make you feel stronger, bolder, in love with life. 
I expand my senses while you will torn my world apart. We are under the same sky but I am meant to be a trail of light rather than a guiding star. 
I will burn your soul and you will break my heart. Yet I shine. So, kiss me and let's pretend.

Da alegria

Gosto desses olhos que se iluminam e que pausam em mim como se nada mais existisse naquele longo momento. Esse olhar decidido, seguro, revelador de um modo de estar ciente do que se quer e descomplicado.
Fazes-me rir. Como se o mundo fosse fácil. Como se salvar-me das trevas não fosse uma missão mas sim manter-me saciada, livre, às gargalhadas, serena e em silencio, a ler com as pernas esticadas sobre ti.

Gosto das madrugadas de surf, mesmo ao frio. Dos beijos salgados e daquele teu cheiro misturado com água gelada. O cheiro que ainda hoje me faz ficar apreensiva, receosa, quando acordo a meio da noite e te ouço a respirar devagarinho e aquele cheiro está encostado a mim. E como aquele cheiro me apareceu e inundou de alegria.