domingo, 31 de outubro de 2010

o dia da abóbora

Detesto o Halloween.

Nada contra os americanos que elevaram uma tradição antiga, com raízes na Irlanda, a um conceito popular, parte da cultura norte-america e que movimenta uma industria. 

Só não gosto do Halloween. Não gosto do festival que se montou em Portugal (e se calhar noutros países) à custa da exportação do american way. E para festejar mortos. Acho tétrico. 

O próprio feriado religioso, dia de Todos-os-Santos, celebrado em honra de todos os santos e mártires, é algo que me faz muita confusão. É tudo muito fúnebre, com cemitérios à mistura, é tão Idade Média, com o peso da religião a sentir-se pela força do terror.

Mas embirro mesmo com as abóboras, os vampiros, os esqueletos, tudo. É uma parvoeira sem fim

Não chega a ser o mesmo ódio que nutro pelo Carnaval mas não anda longe. 

Está assim quase a chegar ao nível do que não gosto de Travestis (porquê????? alguém que me explique a piada de ver homens empinocados como gajas com ar de prostitutas baratas que cantam em playback... que mente retorcida acha aquilo excitante?). 

Sem comentários: