quarta-feira, 31 de agosto de 2011

Emissão Nocturna

Não sei se rio ou se chore.

Confrontado com os cortes no tempo de emissão da RTP Açores, como corte de custos, Carlos César, Presidente Regional dos Açores, insurgiu-se vivamente (dentro do estilo açoriano... E não é critica)contra. Até pode ter todas as razões do mundo, mas quando diz que as emissões de missas ficam reduzidas quase à missa do galo... Estraga tudo. Já foi. Kapputt.

Ora, se o Estado é de uma vez por todas laico porque será que eu, contribuinte, pagante cumpridora, hei-de estar subvencionar as manifestações religiosas televisivas de um credo? Quem quer ir à missa e à procissão do santo Cristo, vá à igreja ou à rua.

Com tantos argumentos que até terá à mão de semear, a necessidade de alicerçar a contestação sob pilares religiosos, diz tudo. Desde logo, são ilegítimos e inválidos. E que os mais altos responsáveis políticos deste pais não têm estatura. Porque não percebem ponta de um corno e são uns províncianos. Em qualquer lado do pais, continente, ilhas e Algarve.

Sem comentários: