Avançar para o conteúdo principal

Devo ser a unica mulher

Que gosta do Mr. Big.


Pois que gosto. 

Enquanto a Carrie era uma tonta sempre à procura de validação e de "sinais", a complicar, a remoer, ser gaja portanto, o Mr. BIG imperfeito as may be era divertido, charmoso, sedutor, seguro (o possível dentro do género dos homens, claro), pragmático. 

E sempre adorou aquela tresloucada acompanhada de outras gajas ainda mais gajas e mais loucas. 

Fugiu no dia do casamento? Pois foi. Mas casaram, não casaram? Deu-lhe o closet e um diamante negro. 

Eu gosto mesmo muito do Mr. BIG. Alguma vez o panhonhas classe media do Steve? Ou o careca judeu que andava nu em casa? Por Sta. Prada, naooooooooo! 



Comentários

Pedro Almeida disse…
Bla, Bla, Bla...closet, diamante negro...Bla, Bla, Bla...classe média não...Bla, Bla, Bla.

Esclarecido!
Mónica disse…
A parte do charmoso e divertido, nada?
Cailin disse…
charmoso é favor! tb gostava dele, tenho tantas saudades da série. é por isso que me custa tanto só ter 4 canais hoje em dia!
Pedro Almeida disse…
O rico é charmoso.
O classe média é panhonhas.

Faz lembrar aquele ditado:
"Antes rico e com saúde do que pobrezinho e doente"
Mónica disse…
Ó Pedro Almeida, não seja assim, que não tem nada a ver. A Charlotte também foi casada com um gajo podre de rico que era um enc****** que p'losdeuses nem coberto de leite condensado. Quer mais panhonhas ricos sem ponta por onde se pegue? E gajos sem cheta mas que são um portento de charme? Veja lá o Ryan Gosling no Drive.

E ser classe média não tem necessariamente a ver com a conta bancária, é uma atitude. É a casa em Brooklyn, é o filho, a carrinha, o cão, o soccer game ao fim de semana, a little league, going trick ou treat. Acha que o Mr. Big se metia nesses assados? Não, um "no, fucking way".

Mas pronto, o Rhett Butler que era outro descarado cheio de charme, nada sonso, e que sabia fazer uma mulher feliz, e que por acaso também ofereceu um closet à Scarlett (mulher mt mais interessante que a Carrie, diga-se, e mt mais bitchy!), tinha lá o seu farto pé de meia. True! mas também tinha bigode. Ninguém é perfeito!
Pedro Almeida disse…
Ter um filho, um cão, uma carrinha, amigos e gostar dos prazeres simples da vida realmente é do piorio.
Não sei como essa gente consegue ser feliz.

Não basta ser rico, tem que oferecer presentes caros. Got it.
Mónica disse…
E as pessoas que não querem ter filhos? Ou nao gostam de cães? Ou preferem smarts, transportes publicos ou mesmo andar a pé? Quer mais. Simples que isso? As pessoas são diferentes e as minhas expectativas não têm que ser sequer iguais às de outrêm.

Mensagens populares deste blogue

A importância de se chamar Candidato

Numa altura em que as empresas recorrem cada vez mais às redes sociais para procurar candidatos a postos de trabalho (89%) e que 65% por cento é bem-sucedida, conseguindo contratações satisfatórias (Fonte: PR Comunicácion) convinha que as empresas de recrutamento e de executive search pensassem um bocadinho mais sobre o seu modus operandi.


Falo por experiência, por conhecimento e por não ter conseguido efectivar mudanças. 

O headhunter da velha guarda, armado em doutrina maquiavélica, que nunca leu, perspectiva o candidato como um meio para atingir um fim: facturar.  O candidato só serve enquanto servir os interesses do projecto. A satisfação do cliente é posta à frente de tudo e todos. Esta sobranceira linha de raciocínio,  a frio, tem alguma razão de ser. Quem paga as contas são os clientes. Como metodologia, é um erro crasso.
Num mercado concorrencial, um factor claramente diferenciador é a relação que se estabelece entre um consultor e os seus candidatos, pelo menos com aqueles que a…

Da alegria

Gosto desses olhos que se iluminam e que pausam em mim como se nada mais existisse naquele longo momento. Esse olhar decidido, seguro, revelador de um modo de estar ciente do que se quer e descomplicado.
Fazes-me rir. Como se o mundo fosse fácil. Como se salvar-me das trevas não fosse uma missão mas sim manter-me saciada, livre, às gargalhadas, serena e em silencio, a ler com as pernas esticadas sobre ti.

Gosto das madrugadas de surf, mesmo ao frio. Dos beijos salgados e daquele teu cheiro misturado com água gelada. O cheiro que ainda hoje me faz ficar apreensiva, receosa, quando acordo a meio da noite e te ouço a respirar devagarinho e aquele cheiro está encostado a mim. E como aquele cheiro me apareceu e inundou de alegria.

I shine

Kiss me before you break my heart. There is still room to be damaged for every breath I take on myself and for myself. I regain confidence on me on every touch of you, even those that will be lost. 
The shivers running down on my spine awaken me and allow me to make you feel stronger, bolder, in love with life. 
I expand my senses while you will torn my world apart. We are under the same sky but I am meant to be a trail of light rather than a guiding star. 
I will burn your soul and you will break my heart. Yet I shine. So, kiss me and let's pretend.