terça-feira, 21 de maio de 2013

Devo ser a unica mulher

Que gosta do Mr. Big.


Pois que gosto. 

Enquanto a Carrie era uma tonta sempre à procura de validação e de "sinais", a complicar, a remoer, ser gaja portanto, o Mr. BIG imperfeito as may be era divertido, charmoso, sedutor, seguro (o possível dentro do género dos homens, claro), pragmático. 

E sempre adorou aquela tresloucada acompanhada de outras gajas ainda mais gajas e mais loucas. 

Fugiu no dia do casamento? Pois foi. Mas casaram, não casaram? Deu-lhe o closet e um diamante negro. 

Eu gosto mesmo muito do Mr. BIG. Alguma vez o panhonhas classe media do Steve? Ou o careca judeu que andava nu em casa? Por Sta. Prada, naooooooooo! 



7 comentários:

Pedro Almeida disse...

Bla, Bla, Bla...closet, diamante negro...Bla, Bla, Bla...classe média não...Bla, Bla, Bla.

Esclarecido!

Mónica disse...

A parte do charmoso e divertido, nada?

Cailin disse...

charmoso é favor! tb gostava dele, tenho tantas saudades da série. é por isso que me custa tanto só ter 4 canais hoje em dia!

Pedro Almeida disse...

O rico é charmoso.
O classe média é panhonhas.

Faz lembrar aquele ditado:
"Antes rico e com saúde do que pobrezinho e doente"

Mónica disse...

Ó Pedro Almeida, não seja assim, que não tem nada a ver. A Charlotte também foi casada com um gajo podre de rico que era um enc****** que p'losdeuses nem coberto de leite condensado. Quer mais panhonhas ricos sem ponta por onde se pegue? E gajos sem cheta mas que são um portento de charme? Veja lá o Ryan Gosling no Drive.

E ser classe média não tem necessariamente a ver com a conta bancária, é uma atitude. É a casa em Brooklyn, é o filho, a carrinha, o cão, o soccer game ao fim de semana, a little league, going trick ou treat. Acha que o Mr. Big se metia nesses assados? Não, um "no, fucking way".

Mas pronto, o Rhett Butler que era outro descarado cheio de charme, nada sonso, e que sabia fazer uma mulher feliz, e que por acaso também ofereceu um closet à Scarlett (mulher mt mais interessante que a Carrie, diga-se, e mt mais bitchy!), tinha lá o seu farto pé de meia. True! mas também tinha bigode. Ninguém é perfeito!

Pedro Almeida disse...

Ter um filho, um cão, uma carrinha, amigos e gostar dos prazeres simples da vida realmente é do piorio.
Não sei como essa gente consegue ser feliz.

Não basta ser rico, tem que oferecer presentes caros. Got it.

Mónica disse...

E as pessoas que não querem ter filhos? Ou nao gostam de cães? Ou preferem smarts, transportes publicos ou mesmo andar a pé? Quer mais. Simples que isso? As pessoas são diferentes e as minhas expectativas não têm que ser sequer iguais às de outrêm.