sábado, 27 de julho de 2013

O significado das palavras

Não é só o acordo ortográfico, que apenas Portugal insiste adoptar, quando mais nenhum PALOP o ratifica e implementa, a lançar a confusão na disciplina de português. Daí, quem sabe, se expliquem os maus resultados dos exames nacionais *.

Alguém me explica qual é afinal o derradeiro significado da palavra "irrevogável? Como ficou, então? 

E " mentira"? É que ao ouvir aquela senhora dos swaps que, à boa maneira de tantos e tantos chefes por esse pais fora, tem o saudável habito de não ler emails ou lê-los às 3 pancadas, fiquei confusa porque a interpretação dela do verbo mentir não está alinhado com o meu entendimento do mesmo. Como ela é que é assim uma pessoa douta e pra' lá de inteligente, e percebe de excel à brava, e quanto mais não sejam são estas "pessoainhas" que mandam nesta xafarica de má memória, imagino que a definição de mentir da senhora albuquerque seja a vigente. Certo? 

Até porque este governo nomeou mais pessoas que o anterior governo quando avisara que não o faria, nomeou pessoas ligadas directamente ao crime de roubo do BPN que estamos a pagar todos quando se comprometera a apurar e criminalizar, certamente o significado de mentira terá mudado algures. 

Não tenho pena nenhuma de quem votou neles. 






* e não tanto, os programas académicos inconsistentes e sempre a mudar, os exames mal feitos, os professores nem sempre bem preparados e com um excesso de trabalho de loucos, a rebaldaria que é o Ministério de Educação há anos, e a falta de bases educativas dos alunos que não têm hábitos de leitura, de raciocínio nem de disciplina, nem inculcados em casa nem estimulados na escola. Coisas totalmente dispicientes

Sem comentários: