Avançar para o conteúdo principal

Um dia na cidade

A Monica foi à rua. Mas estava demasiado calor.

Começa logo mal... anuncios de funerárias em taxis. É assustador. Ja se sabe que, pronto, os taxistas não são propriamente os mais cuidadosos dos condutores MAS ter anuncios de funerarias escarrapachados nas portas ??? ... é mesmo mt spooky. Eu sei o que falo, a quantidade de taxistas malucos que já apanhei... Nha nha nha... podem por publicidade menos funebre? Algo que nos dê animo a entrar? Tipo Zara? Hoteis de charme? Sangria?

Logo de seguida, em qualquer lado que seja, como se fosse a Maya, encontramos aquele anuncio do CR9 a um shampoo. Antes de mais, o anuncio é mau. Ponto. Pessimo trabalho publicitario. Mas, aprofundando:

1) pela 1ª vez, nas milhares de publicidades do CR9, esta é a que "cola" mais a marca á pessoa. Nada contra os senhores da Linic, mas não é propriamente um Sebastian ou um Redken nem mesmo um simples Kerastase; um Linic estará na base da piramide dos shampoos de supermercado. Tem o seu valor. E alinha-se perfeitamente com a personalidade. Até aí, parece -me uma boa aposta (sim, sim ... se ele fosse um teso qualquer tá-se mesmo a ver o banco do Tio Ricardo Salgado a dar-lhe credito para 1 T0 na Rinchoa)

2) o shampoo também é anti-caspa... Mau, entao depois do sindroma gripal e do, vá, como dizê-lo, total ausencia de gosto, o moço também sofre de caspa??? Será por isso que usa bling blings á rapper gansgter? Pra disfarçar com o brilho ofuscante a caspa que lhe cai da melena sempre que mexe a cabeça como aqueles cãezinhos possidonios que se colocam nos carros?

3) aquela coisa do 3 em 1 não soa bem pelo timming... é que mal vejo o 3 em 1 e lembro-me logo dos comentaros da Nereida (N.T.: aquela tipa com ar de p*** com quem o CR9 alegadamente andou enrolado o Verao passado) acerca da fraca performance sexual do moço... há aqui uma coincidencia ironica... é que supostamente ele só aguenta 1, e a Nereida 3 ou 4. Que querem, acho que nao fica bem no anuncio.
4) aquele ar sério com o frasco na mão parece anuncio a uma bebida. Depois percebe-se que é 1 shampoo... estou sempre a imaginar ele atirar-me a embalagem às trombas pelas coisas "simpáticas" que escrevo sobre ele e a familia Addams que o rodeia... Vou ter que superar esse receio mas a verdade é que vou continuar a gozar mesmo com eles, todos!
Em seguida, uma pessoa tenta ir ao Careca ao restelo, comprovar a fama... e está fechado! Ora bolas, safamo-nos com 1 refrescante chá frio de frutos de bosque no magnolia. Pelo meio tentei apanhar sol nos Meninos, mas a coisa nao correu bem e foi mais sombra mesmo! Bronze, é uma miragem!!!
Fim de dia... cinema. O Inimigo Publico.
É tao bom ir ao cinema sem telemoveis a tocar, pessoas a conversarem como se tivessem na esplanada. El Corte Ingles, meia sala, sessao das 6, tudo gente bem comportada. O filme ser bom, ajuda!!!
Johnny Depp evoluiu muitooooooooooo desde o 21 Jump Street (para quem se lembrar) e está a entrar no dominio dos meus actores fetiche, ex., o meu fascinio pessoal pelo Daniel Day Lewis. Não é uma questão de se ser bom actor (há vários, exemplo flagrante: Edward Norton), é o ser "grande", de ser a personagem, de encher o ecrãn e de olhar o publico com a intensidade da pessoa que se representa. John Diilinger by J. Depp é sedutor, galante, forte, seguro e atrai-nos pelo seu magnetismo de fora da lei. E depois o Christian Bale, dos meus actores dilectos, desde o Império do Sol, um dos filmes mais emocionantes e que vi vezes sem conta.
Por dim, cararóis e chouriço assado pro jantar. Assim, é a nossa cidade. Já com demasiado transito. Já é noite às 20h30. Está mt fresco depois do sol pôr-se.
PS. aprendi com o meu amigo hiper mega expert em cinema que os filmes se assistem das filas mais à frente para, e passo a citar, "se ter o campo de visão completamente preenchido pelo ecrã. E quanto mais longe se estiver, mais pequeno fica o ecrã e para isso temos a TV de casa" (nao se aplica mt ao nosso caso, que temos uma TV huge). Por isso já sabem porque torço o nariz às filas pra trás.
PS2: as Vitaminwater são deliciosas!!! PROVEM. festa vitaminwater @ clube rua
o que acham de uma happy hour de shots vitaminwater entre as 11 e a meia-noite? ;)
Anfitrião:vitaminwater portugal. Hora:Quarta-feira, 2 de Setembro de 2009 22:00; Onde: Clube rua, rua da barroca, 111 (bairro alto)

Comentários

Mensagens populares deste blogue

gaja à beira da loucura

Isto pode paracer a demência absoluta mas já estou por tudo. A Alexandra Solnado (isso mesmo, este post vai por esse caminho...) dizia numa entrevista, há umas semanas, ao promover o seu mais recente "livro" que a maioria das pessoas que lhe aparecem para consultas, são pessoas doentes - jura?!
Agora, a sério, as pessoas padecem de doenças fisicas e, no seu desespero, que nem é discutivel porque cada um saberá o que se sente quando se chega a esse patamar, procuram ajuda ou conforto no projecto da Alexandra Solnado (é assim que se chama). Posto isto, explicava a Alexandra Solnado que as doenças são, não obstante, reflexos de outros problemas mais antigos ou e a outros níveis. Não me recordo dos exemplos que ela dava mas era algo como pessoas que tinham tido muitos desgostos e uma vida marcada pela tristeza, desenvolviam uma doença grave em especifico, localizada numa área do corpo em particular. 
Ora, e dando o beneficio da duvida a esta teoria (pois que temos a perder?), gosta…

Inesperadamente, a semana passada

Uns dias bons.
O  25 de Abril. Comer caracóis, os primeiros deste ano. Passear e trabalhar no Porto, deambular nos Clérigos. Diariamente, sessões de The Newsroom e Melhor do Que Falecer. O Pedro Mexia e os ferrinhos na emissão especial do Governo Sombra (e a banda sonora e a Manuela Azevedo e as citações certeiras de Salazar bem seleccionadas por Ricardo Araujo Pereira). O Benfica, tão grande! Opá, o Benfica ❤️

A importância de se chamar Candidato

Numa altura em que as empresas recorrem cada vez mais às redes sociais para procurar candidatos a postos de trabalho (89%) e que 65% por cento é bem-sucedida, conseguindo contratações satisfatórias (Fonte: PR Comunicácion) convinha que as empresas de recrutamento e de executive search pensassem um bocadinho mais sobre o seu modus operandi.


Falo por experiência, por conhecimento e por não ter conseguido efectivar mudanças. 

O headhunter da velha guarda, armado em doutrina maquiavélica, que nunca leu, perspectiva o candidato como um meio para atingir um fim: facturar.  O candidato só serve enquanto servir os interesses do projecto. A satisfação do cliente é posta à frente de tudo e todos. Esta sobranceira linha de raciocínio,  a frio, tem alguma razão de ser. Quem paga as contas são os clientes. Como metodologia, é um erro crasso.
Num mercado concorrencial, um factor claramente diferenciador é a relação que se estabelece entre um consultor e os seus candidatos, pelo menos com aqueles que a…