Avançar para o conteúdo principal

Totalmente politicamente incorrecto, mas não me calarei!

Lembro-me de há uns anos ler numa revista daquelas à séria uma entrevista a um reputado ginecologista / obstectra brasileiro (daqueles mesmo famosos) que dizia que a Natureza era particularmente cruel com a fêmea e que o parto, na sua forma "natural" era uma violencia para a femea e para a cria. E dava exemplos de animais cujos processos de parto são mesmo algo tremendamente doloroso e torturador. Escusado será dizer que este médico advogava coisas como a epidural ou as cesarianas, para as mulheres.

Passado uns tempos, num late zapping vi numa das edições de resumo do Big Brother dos Famosos um qualquer animal que eles tinham a parir (vaca, porca?) e juro que os 15 segundos que vi me deram pesadelos durante dias, tamanha era a violencia dos berros da pobre criatura em parto há dias!

Tudo isto para dizer que não entendo, jamais entenderei, a decisão (louca?) de uma apresentadora de TV, já com idade para gravidez de risco, em ter parto natural em casa...

Ok, a medicina parou no tempo?

É algum ritual de comunhão com a natureza (não nos esqueçamos que a Floribella falava com as árvores [agora fala (???) com Djalózinho, mas isso sao outros temas] e que passam 40 anos desde Woodstock pode ser uma forma de celebração)?

É querer ser diferente (adoptar crianças do 3º Mundo já está fora de moda?)?

Ah, é uma opção pessoal... ok, já entendi...

O que aconteceu é que essa opção pessoal se traduziu em 40 horas de parto -QUARENTA!!! - (bem feita), acabando a mãe na MAC para uma cesariana. Dada a sensibilidade da situação, deve ter passado á frente de outras que já lá estavam. Mas, ei, viva a opçao pessoal.

Em "n" partes do mundo, há mulheres que davam tudo o que tivessem e viessem a ter para conseguir um parto com menos riscos e menos dores e mais segurança para quem vai nascer. Esta gaja quis ser diferente. Há coisas que nunca vou entender. Juro!


PS. mães e futuras mães que achem lindo o parto natural de 40 horas, esqueçam, pois qualquer comentario que possam fazer NÃO me fará mudar de ideias. É uma idiotice. Sobretudo pelo sacrifico que imputa ao bébé.

Comentários

Eduardo Mata disse…
Eu diria mais, é uma verdadeira idiotice, mas o curioso disto tudo é que essas mesmas mulheres que agora aderem ou têm pretensão a aderir ao parto natural, são as primeiras a tomar um medicamento para dores de dentes, ou menstruais, ou dores de cabeça, ou outra dor qualquer... Com os avanços da medicina, não faz qualquer sentido!

A água também é natural no entanto muitas pessoas morrem afogadas! :-)

Mensagens populares deste blogue

Da alegria

Gosto desses olhos que se iluminam e que pausam em mim como se nada mais existisse naquele longo momento. Esse olhar decidido, seguro, revelador de um modo de estar ciente do que se quer e descomplicado.
Fazes-me rir. Como se o mundo fosse fácil. Como se salvar-me das trevas não fosse uma missão mas sim manter-me saciada, livre, às gargalhadas, serena e em silencio, a ler com as pernas esticadas sobre ti.

Gosto das madrugadas de surf, mesmo ao frio. Dos beijos salgados e daquele teu cheiro misturado com água gelada. O cheiro que ainda hoje me faz ficar apreensiva, receosa, quando acordo a meio da noite e te ouço a respirar devagarinho e aquele cheiro está encostado a mim. E como aquele cheiro me apareceu e inundou de alegria.

A importância de se chamar Candidato

Numa altura em que as empresas recorrem cada vez mais às redes sociais para procurar candidatos a postos de trabalho (89%) e que 65% por cento é bem-sucedida, conseguindo contratações satisfatórias (Fonte: PR Comunicácion) convinha que as empresas de recrutamento e de executive search pensassem um bocadinho mais sobre o seu modus operandi.


Falo por experiência, por conhecimento e por não ter conseguido efectivar mudanças. 

O headhunter da velha guarda, armado em doutrina maquiavélica, que nunca leu, perspectiva o candidato como um meio para atingir um fim: facturar.  O candidato só serve enquanto servir os interesses do projecto. A satisfação do cliente é posta à frente de tudo e todos. Esta sobranceira linha de raciocínio,  a frio, tem alguma razão de ser. Quem paga as contas são os clientes. Como metodologia, é um erro crasso.
Num mercado concorrencial, um factor claramente diferenciador é a relação que se estabelece entre um consultor e os seus candidatos, pelo menos com aqueles que a…

I shine

Kiss me before you break my heart. There is still room to be damaged for every breath I take on myself and for myself. I regain confidence on me on every touch of you, even those that will be lost. 
The shivers running down on my spine awaken me and allow me to make you feel stronger, bolder, in love with life. 
I expand my senses while you will torn my world apart. We are under the same sky but I am meant to be a trail of light rather than a guiding star. 
I will burn your soul and you will break my heart. Yet I shine. So, kiss me and let's pretend.