Avançar para o conteúdo principal

se eu ganhasse o euromilhões...

Antes de mais, cumpria as promessas aos meus 2 colegas de trabalho. Isso tá garantido

* Depois desaparecia, 3 meses, para o Le Telfair nas Mauricias e lia, lia, lia... arranjava um personal trainer e praticava programa de get in shape. E lia... apanhava sol e desligava-me de Portugal... de tudo. Mandava mensagens aos amigos mas ia encontrar-me.

* Investia o dinheiro (deixava o financeiro cá da casa dar umas dicas...).

* Viajava, viajava, viajava que nem louca: Australia & Nova Zelandia; EUA (coast to coast, mas forçosamente parando em Boston, Chicago e Washington + 1 mês em NY); Canada; Europa (sobretudo Escandinavia, Alemanha e Reino Unido); levava o moço para o Rio, Santa Catarina e Fernando Noronha! fazia mega spa na Tailandia. And so on.

* Ía estudar outra vez: ou Historia, ou Historia da Arte ou Filosofia.

* Ajudava todos os amigos (adequado a cada um) e familia.

* Vencia o medo e ía aprender equitaçao.

* Nunca mais pensava 2 vezes antes de comprar 1 livro que me fascinasse. Ou perdia um concerto que me agradasse.

* Montava uma mega estrutura de acolhimento condigno para idosos sem apoio familiar e carencias economicas. Algo mesmo de que me orgulhasse e desse carinho, apoio aos que merecem viver o fim da vida com dignidade e mimo.~

* Criava 1 Vanity Fair portuguesa. Uma verdadeira revista de qualidade com artigos de qualidade sobre temas com boa investigação a cimentar.

* Comprava 1 camarote no SLB e cada jogo em casa era uma festa!

* Ia à opera onde me apetecesse.

* Por fim, e aqui sim, mega surpresa, fazia a vontade ao moço e casava no Farol Design, no Outuno, com 1 vestido dos StoryTaylors de qualquer cor menos branco, com festa animada pelos Xutos, e ía de lua de mel para o Hawai.

Pronto, puff, acordei e nao ganhei o €milhoes. Merda
Foi um escargot que ganhou o premio.

Vá, estou vivinha e com saudinha
Que me aguente a trabalhar que com o meu esforço hei-de lá chegar [Nota Autora: ler de forma irónica]

Comentários

ah, não me esqueci do teu blog.
toma lá uma bela notícia:
http://www.record.pt/noticia.aspx?id=60ff4ade-36f9-4a52-be86-9089c3410455&idCanal=00000004-0000-0000-0000-000000000004

saudações benfiquistas.

j
Luisinho disse…
interessante a tua forma de gastar/investir o dinheiro! mas tenho apenas dois comentários:

1 - Boston? O que raio existe de interessante em Boston? (desculpa a minha ignorância)

2 - Story Taylors - falas cobras e lagartos do AJJ e vais buscar um vestido de noiva a um dos subsidiados do senhor (um deles era meu vizinho no Funchal...assim tipo a 10 metros de casa)

Bjs
Mónica disse…
Olá Joao
tão simpatico vires visitar-me!!! Se eu comprasse o camarote ias lá para as festas... depois de ontem, 1 grande benfiquista esta sempre convidado.

Vou cuscar os teus blogs!!!

Mensagens populares deste blogue

A importância de se chamar Candidato

Numa altura em que as empresas recorrem cada vez mais às redes sociais para procurar candidatos a postos de trabalho (89%) e que 65% por cento é bem-sucedida, conseguindo contratações satisfatórias (Fonte: PR Comunicácion) convinha que as empresas de recrutamento e de executive search pensassem um bocadinho mais sobre o seu modus operandi.


Falo por experiência, por conhecimento e por não ter conseguido efectivar mudanças. 

O headhunter da velha guarda, armado em doutrina maquiavélica, que nunca leu, perspectiva o candidato como um meio para atingir um fim: facturar.  O candidato só serve enquanto servir os interesses do projecto. A satisfação do cliente é posta à frente de tudo e todos. Esta sobranceira linha de raciocínio,  a frio, tem alguma razão de ser. Quem paga as contas são os clientes. Como metodologia, é um erro crasso.
Num mercado concorrencial, um factor claramente diferenciador é a relação que se estabelece entre um consultor e os seus candidatos, pelo menos com aqueles que a…

Da alegria

Gosto desses olhos que se iluminam e que pausam em mim como se nada mais existisse naquele longo momento. Esse olhar decidido, seguro, revelador de um modo de estar ciente do que se quer e descomplicado.
Fazes-me rir. Como se o mundo fosse fácil. Como se salvar-me das trevas não fosse uma missão mas sim manter-me saciada, livre, às gargalhadas, serena e em silencio, a ler com as pernas esticadas sobre ti.

Gosto das madrugadas de surf, mesmo ao frio. Dos beijos salgados e daquele teu cheiro misturado com água gelada. O cheiro que ainda hoje me faz ficar apreensiva, receosa, quando acordo a meio da noite e te ouço a respirar devagarinho e aquele cheiro está encostado a mim. E como aquele cheiro me apareceu e inundou de alegria.

I shine

Kiss me before you break my heart. There is still room to be damaged for every breath I take on myself and for myself. I regain confidence on me on every touch of you, even those that will be lost. 
The shivers running down on my spine awaken me and allow me to make you feel stronger, bolder, in love with life. 
I expand my senses while you will torn my world apart. We are under the same sky but I am meant to be a trail of light rather than a guiding star. 
I will burn your soul and you will break my heart. Yet I shine. So, kiss me and let's pretend.