Avançar para o conteúdo principal

Dá para calar estas gajas???

A politica anda a envergonhar o gajedo ou melhor há aí umas quantas gajas (tipo eu) que gostariam de ver umas putativas gajas bem caladinhas porque o nivel de debate politico neste país já é a tristeza franciscana que se sabe:

Razões:
  • a falta de qualidade dos so called politicos,
  • a pobreza das ideias,
  • e os jornalistas a perguntarem o expectável... (às vezes o efeito surpresa podia ser giro... aqueles debates são uma seca pq os temas são sempre os mesmos...)

Mas voltando às gajas ...

1) a MFL fala e fala da asfixia e depois quase se auto-asfixia (será que é algum fetiche erótico?) com o tema Madeira... Como ela própria disse, "os madeirenses são pessoas como nós, não são estranhos!" e na Madeira não há "defice democratico" ... Drª MFL, a sua coerência espanta-me. O AJJ não é estranho? Ai, new look, o mesmo colar, o mesmo disparate

2) a Joana Amaral Dias, com o seu ar de superioridade intelectual, aquela pose de quem se vivesse em Paris usaria boina, baguette debaixo do braço e recitaria poesia de baixo nivel... ofendida que nem virgem pelo aproveitamento politico que o presidente do partido que ela milita fez do putativo convite do PS à dama loura... Mas a "senhora" esqueceu-se que quem veio falar dessa merda foi ela? É assim tão parva que achava que em momento eleitoral, o Louçã não ia aproveitar isso? Ela está na politica ou a brincar às Barbies? Ou somente, fazer o pessoal de parvo, atirando o peito pra frente (piadinha.........) com esta lata toda ...

3) não sei o que se passa com o PS. Mas algo vai mal no Rato.

É que se o PSD tem a MMF e seu colar de perolas, netos e o Antonio Preto ... o PS arrojou e vai buscar como mandatária uma rapariga mais comnhecida pelo nalguedo e pelos caroços das cerejas e, PIOR, o drama TOTAL... Pró Seixal, a Mandatária da Juventude do candidato à camara é a FILIPA DE CASTRO (ver aqui).

Belisquem-me, deem-me estalos... há politicos movidos pela influencia e poder e dinheiro... este deve ser pela pila. Atentemos às perolas da mandatária:

- não sabe as datas das eleições (!!!). O candidato, Samuel Cruz, defendeu-a: 'O mandatário da juventude representa-nos perante uma camada da população, portanto, quem tem obrigação de responder àquelas perguntas mais complicadas [data eleições= complicado], como quantos habitantes tem o concelho do Seixal."

- no 5 pra Meia Noite da semana passada foi literalmente gozada pelo Alvim e por um porteiro de discoteca chamado D' Artagnan: nao entendia as piadas, nao sabia quais os bares do BA (ate eu sei) mas conhecia o Gallery, e, fantastico, "sobre o seu casamento foi simples, seguido de um almoço e o marido foi treinar". Pergunta do Alvim: "Contigo?"... Acham que ela percebeu?

Resumidamente, 2 questões:

- Socrates mandou calar a MMG mas depois deixa à solta estas cabeças povoadas de ar rarefeito. Fizeram um casting tipo Morangos com Açucar pra Mandatária? Quem virá a seguir, a Ana Malhoa? A loura suburbana do programa do Goucha? A Liliana Queiros?

- ja nao bastava o santana lopes pro disparate e pra incoerencia politica, ainda temos que ter estas tipas a dar maus exemplos??? CALEM-SE, sff.

Voto em branco, lá está!!!

Comentários

João Dias de Pires disse…
De facto, ao Sócrates já não lhe bastava ele próprio. Depois veio a Carolina Patrocinio. Agora, Filipa de Castro. Ana Malhoa seria a cereja no topo do bolo.

A julgar pela "amostra" imagino onde vai ser a comemoração da (possível) vitória...

Ah, já agora: não se esqueçam do Sá Leão.
Tigrão disse…
Concordo!
Mas em vez da Malhoa, metia as 24 rosas no meio do farto peitoral da Liliana Queirós e juntando-a às outras e ao palhacito (elogio) de lenço na tola, seguia-se para o Night&Day que me parece adequar-se mais aos perfis...
A coisa estava a piorar com as inclusões das meninas licenciadas e politizadas (Drago + Amaral Dias), mas agora melhorou e de que maneira!
:)

Mensagens populares deste blogue

Do arrebatamento

O vestido caiu facilmente. Estava apenas preso pelas alças nos ombros magros e deslizou com vontade declarada pelo corpo, até ao chão, enquanto ela acendia uma única luz de presença.

Beijou-lhe o ventre. Sentiu-o a tremer. Antecipação. Expectativa. Sentia-lhe o calor sem sequer tocar. Era como uma fonte inesgotável de desejo prestes a desmoronar-se com um toque. Os dedos enfiaram-se entre a pele e a linha das cuecas de renda fazendo-as sair com mestria. Estava liberta, da máscara de tecidos, não das demais camadas de protecção. Tal não a impedia de arfar baixinho e com satisfação sob um rosto que perdia vergonha a cada caída da cabeça para trás.


Nua, encostada à parede fria, costas arqueadas, totalmente exposta viu-a a desmontar-se com cuidado ao primeiro beijo que se colou à boca como dali não houvera saída. Era intenso, forte, penetrante o modo como ela o arrastava para si com a língua e uma perna em torno da cintura.


Todo aquele momento era primário, selvagem, sem travões ainda que, e…

I shine

Kiss me before you break my heart. There is still room to be damaged for every breath I take on myself and for myself. I regain confidence on me on every touch of you, even those that will be lost. 
The shivers running down on my spine awaken me and allow me to make you feel stronger, bolder, in love with life. 
I expand my senses while you will torn my world apart. We are under the same sky but I am meant to be a trail of light rather than a guiding star. 
I will burn your soul and you will break my heart. Yet I shine. So, kiss me and let's pretend.

Da alegria

Gosto desses olhos que se iluminam e que pausam em mim como se nada mais existisse naquele longo momento. Esse olhar decidido, seguro, revelador de um modo de estar ciente do que se quer e descomplicado.
Fazes-me rir. Como se o mundo fosse fácil. Como se salvar-me das trevas não fosse uma missão mas sim manter-me saciada, livre, às gargalhadas, serena e em silencio, a ler com as pernas esticadas sobre ti.

Gosto das madrugadas de surf, mesmo ao frio. Dos beijos salgados e daquele teu cheiro misturado com água gelada. O cheiro que ainda hoje me faz ficar apreensiva, receosa, quando acordo a meio da noite e te ouço a respirar devagarinho e aquele cheiro está encostado a mim. E como aquele cheiro me apareceu e inundou de alegria.