quarta-feira, 17 de novembro de 2010

Homens, Bah!


Podem ser empregados bancários a viver em Telheiras, ou ser condutores de viaturas pesadas da Pontinha, ou ser trolhas de Moscavide, ou ser Príncipes herdeiros do Reino Unido, que são todos a mesma coisa. Uma desgraça em termos de sensibilidade. A diferença é que uns dão electrodomésticos nos aniversários e no Natal, outros dão jóias. 

A miúda, desejosa de dizer "I Do!" aceitou com placidez aquela coisa do anel de noivado ser a safira da falecida sogra, que fui apenas um ícon mundial do século passado, ou seja, um anel reciclado de um casamento infeliz.

A crise chega a todos, já se sabe e avó anda a poupar no erário régio, mas caramba, deve haver naqueles tesouros reais, anéis em barda que podiam ser dados à moça. Algo também vintage, mas menos tétrico e até menos desenxabido (sejamos honestas!). 

Sem comentários: