Avançar para o conteúdo principal

aquela coisa anual

Faço anos. Daqui a uns dias (too close).


Todos os anos, sobretudo nos últimos 3 anos, tenho-me sentido uma merda quando chega a data.


Cheira-me que não vai ser excepção. 


Não sou pessoa para conviver bem com a idade vs. não me sentir propriamente feliz com aquilo que sou e com a velocidade do tempo e como de repente parece esse tempo se esvaiu sem darmos conta. 

Citando algo que o Herman José outro dia escrevia no Facebook, "profite de ta jeunesse, c'est elle la vraie richesse...", que lhe terá dito São Schlumberger para exemplificar na perfeição o que sinto. E fico com uma puta de uma neura.


Para baralhar isto tudo, com as Tabelas de IRS a bombar mais a Taxa de Solidariedade (sacana de nome mais lixado!) estou ainda com os nervos mais em franja e com uma vontade desvairada de consumir... 

Assim, coisas que se pudesse oferecia a mim mesma para me animar:



Ipod 169G branco
(porque o Iphone não tem capacidade suficiente para Apps, fotos e musica e irrita-me andar sempre a ouvir o mesmo)






Viagem a Milão
(ou Londres ou Amesterdão)




Hermés Click H










Cheques Zara, Massimo Dutti ou Uterque. 
(dado que não há, em bom rigor, budget para ir às compras)

Comentários

Pedro Almeida disse…
Ofereço-te compreensão e solidariedade, chega ou és pedinchona?
Mónica disse…
Caro PA, chega e sobra. Se já não pagar IRS sobre essas grandes oferendas até faço o pino e bebo uma garrafa de vinho de alegria!
Muito obrigada, sim?
Saudinha eu que lhe desejo. Tão bom moço
Chic Maria disse…
Por acaso quando faço anos fico um bocadinho neurótica tb. Porque o tempo passa tão depressa que parece nem dar tempo para realizarmos os nossos sonhos... Tanta coisa que eu ainda quero fazer... e as tabelas de IRS não vieram ajudar nada. Porque o dinheiro não compra felicidade mas ajuda! :X Olha apesar disso, temos que ser felizes e mais um ano de vida não significa Velhice mas sim Experiência! Xoxo *

Mensagens populares deste blogue

Do arrebatamento

O vestido caiu facilmente. Estava apenas preso pelas alças nos ombros magros e deslizou com vontade declarada pelo corpo, até ao chão, enquanto ela acendia uma única luz de presença.

Beijou-lhe o ventre. Sentiu-o a tremer. Antecipação. Expectativa. Sentia-lhe o calor sem sequer tocar. Era como uma fonte inesgotável de desejo prestes a desmoronar-se com um toque. Os dedos enfiaram-se entre a pele e a linha das cuecas de renda fazendo-as sair com mestria. Estava liberta, da máscara de tecidos, não das demais camadas de protecção. Tal não a impedia de arfar baixinho e com satisfação sob um rosto que perdia vergonha a cada caída da cabeça para trás.


Nua, encostada à parede fria, costas arqueadas, totalmente exposta viu-a a desmontar-se com cuidado ao primeiro beijo que se colou à boca como dali não houvera saída. Era intenso, forte, penetrante o modo como ela o arrastava para si com a língua e uma perna em torno da cintura.


Todo aquele momento era primário, selvagem, sem travões ainda que, e…

I shine

Kiss me before you break my heart. There is still room to be damaged for every breath I take on myself and for myself. I regain confidence on me on every touch of you, even those that will be lost. 
The shivers running down on my spine awaken me and allow me to make you feel stronger, bolder, in love with life. 
I expand my senses while you will torn my world apart. We are under the same sky but I am meant to be a trail of light rather than a guiding star. 
I will burn your soul and you will break my heart. Yet I shine. So, kiss me and let's pretend.

Da alegria

Gosto desses olhos que se iluminam e que pausam em mim como se nada mais existisse naquele longo momento. Esse olhar decidido, seguro, revelador de um modo de estar ciente do que se quer e descomplicado.
Fazes-me rir. Como se o mundo fosse fácil. Como se salvar-me das trevas não fosse uma missão mas sim manter-me saciada, livre, às gargalhadas, serena e em silencio, a ler com as pernas esticadas sobre ti.

Gosto das madrugadas de surf, mesmo ao frio. Dos beijos salgados e daquele teu cheiro misturado com água gelada. O cheiro que ainda hoje me faz ficar apreensiva, receosa, quando acordo a meio da noite e te ouço a respirar devagarinho e aquele cheiro está encostado a mim. E como aquele cheiro me apareceu e inundou de alegria.