quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Boas mulheres



Gosto muito desta série.


Nunca fui à bola com a Julianne Margulis no E.R. Primeiro, o George Clooney fazia-lhe olhos de carneiro doce e isso é inaceitável. Segundo, o cabelo era muito mau. Terceiro, e confesso, eu reparo nessas coisas, as mãos dela são feias. Portanto, tudo razões racionais para não lhe achar piadinha alguma.


Bom, anos volvidos, a rapariga safa-se bem. A série toca num ponto muito curioso da realidade americana: a tendência para os políticos ou detentores de cargos públicos, normalmente do sexo masculino, meterem-se com prostitutas e/ou desviarem dinheiro e/ou terem vida paralela como gays


Depois um dia são apanhados e fazem uma conferência de imprensa de mão dada com a mulher. É o Síndroma Hillary Clinton. Fazem todas aquela cara de sofredoras mas que aguentam pelo seu homem. Dá-me a sensação que esta Boa Mulher não está assim tanto pelos ajustes mas que como não há a fortuna do Tiger Woods pelo meio, não dá para apertar os tintins ao marialva até ao ultimo cêntimo, logo vá de aguentar.


O resto do elenco é igualmente bom: Josh Charles (lembram-se do Clube dos Poetas Mortos?), Matt Czuchry (o giraço Logan das Gilmore Girls), Christine Baranski (sempre no seu registo "durona") e o Mr. Big / Chris Noth (no papel do marido putanheiro!). 


Boas noticias, a 2ª série já anda no ar. Más noticias, aparentemente ela não se divorcia.

Sem comentários: